Menu

O primeiro trailer do filme solo de Viúva Negra saiu e além de ser o segundo filme protagonizado por uma mulher dentro do MCU, também será um dos mais aguardados, já que desde o primeiro filme dos Vingadores uma grande parte dos fãs pedia um filme focado na personagem Natasha Romanova, a Viúva Negra. E nesse trailer já tivemos a impressão de que teremos um filme de espionagem com muita ação e a reunião de uma família mortal!

Nada dura para sempre...



No início do trailer temos vários flashbacks dos momentos que Viúva Negra viveu em filmes anteriores, como em Homem de Ferro 2 e Vingadores, enquanto olha para o seu reflexo no que provavelmente é uma estação de trem indo de volta para as suas origens. Nesta cena do trailer, ela repete uma frase que já havia dito antes: "Eu não tinha nada até arranjar esse trabalho e essa família, mas nada dura para sempre". Esta frase, não apenas remete ao destino de Natasha em Ultimato, como também nos lembra que esse filme supostamente se passaria depois dos eventos de Guerra Civil...

Há uma aparição do personagem General Ross (William Hurt), contudo muito mais jovem, o que pode querer dizer que haverá alguns flashbacks de momentos mais antigos ainda da Viúva...

Uma teia de Viúvas Negras...


Em outro momento do trailer temos a cena em que Viúva Negra encontra a sua "irmãzinha", Yelena Belova, uma das Viúvas Negras interpretada por Florence Pugh (Midsommar), onde as duas lutam uma contra a outra, num embate muito equilibrado, afinal elas receberam o mesmo treinamento de Viúvas. Mas logo depois elas se juntam em uma missão que, possivelmente, envolverá derrubar o Taskmaster...
Além disso, temos várias cenas de Natasha invadindo uma base localizada entre montanhas nevadas, que, provavelmente, é a base de treinamento das Viúvas ou o local onde um amigo antigo dela pode estar aprisionado...



Guardião Vermelho, o Capitão América Russo



Também tivemos a primeira amostra de David Harbour como Alexei Shostakov, o Guardião Vermelho, uma versão russa do experimento do super-soldado feito com o Capitão América. Essa escolha dentro do elenco não poderia ser mais interessante e engraçada se lembrarmos da terceira temporada de Stranger Things, onde tivemos ele socando e enfrentando personagens soviéticos do mal... E, mais uma vez, a Marvel não aprendeu com as críticas anteriores e incluiu uma piada relacionada à um personagem gordo em um de seus filmes.

Em outra cena, vemos um confronto do Guardião Vermelho e do TaskmasterTambém vemos um pouco de Rachel Weiss como Melina Vostokoff, a Dama de Ferro e, provavelmente, a grande vilã do filme, mesmo que nesse trailer tenhamos ela interagindo com Natasha e Yelena como se fossem parte de uma grande família, ou ao menos, como se fossem apenas pessoas que precisam se aturar por uma missão bem maior...



Por fim, temos uma enorme cena de ação aérea, onde Natasha salta de uma grande altitude em meio à vários destroços e com agentes ainda em queda atirando nela, provavelmente no terceiro ato do filme, antes dela completar sua missão, desvendar os mistérios que se encontram e se reconciliar com o passado e seu papel de Viúva Negra.



Viúva Negra estreia em maio de 2020 nos cinemas.

Créditos

Texto: Felipe Lima
Revisão: Felipe Lima e Bruno Bolner

O texto apresenta as opiniões do autor do artigo e não do site Co-op Geeks.

O primeiro trailer completo do live-action da animação Mulan foi lançado e agora tivemos um vislumbre melhor das adaptações que estão sendo feitas do filme original de 1998 para esse remake.
A trama permanece a mesma: Hua Mulan, interpretada pela atriz Liu Yifei, a filha de um honrado guerreiro, se disfarça de homem para se alistar no Exército Imperial da China e lutar na guerra contra uma horda de invasores para salvar o pai doente, contudo tivemos várias pequenas mudanças, especialmente nos elementos mágicos do filme.


Uma das primeiras diferenças entre essa e o original é que agora Mulan tem uma irmã mais nova, Hua Xiu interpetada pela atriz Xana Tang formando uma família de três mulheres e o pai, Hua Zhou (Tzi Ma) isso aumenta bastante as consequências do decreto imperial que exige que cada homem de cada família vá lutar na guerra, porque se o pai de Mulan for lutar então as três ficarão à mercê de si mesmas e isso também aumenta a pressão para Mulan se casar, para se ter logo outro homem na família...

Outro detalhe que podemos notar é que o nome da família foi mudado de família Fa, que é uma versão mais americanizada do chinês Hua, que é o nome original da personagem Mulan no poema original...

A Fênix e o Dragão


Uma das mudanças que mais trouxe reclamações por parte dos fãs da animação foi o fato de que agora não temos mais o personagem Mushu, o pequenino dragão que por um grande engano acaba precisando ajudar e proteger Mulan em sua missão.
Dessa vez, o guardião que os ancestrais de Mulan será uma fênix - uma ave que a maioria de nós conhece pela versão grega da lenda, mas que na China tem um simbolismo diferente. A fênix chinesa, também conhecida como Fenghuang, ela simbolizaria altas virtudes, graça e paz, mas também incorporaria aspectos do feminino e do masculino, da mesma maneira que a própria Mulan, que precisa se vestir de homem para poder lutar e salvar o pai, e como o próprio pai dela diz no início do trailer "a Fênix se senta ao lado do Imperador", será que no final do filme teremos uma Mulan se tornando a melhor guerreira ou conselheira do próprio Imperador?


Nessa versão também temos uma mudança, os invasores não são mais hunos, mas sim gortuks, sendo o líder deles Böri Khan, interpretado pelo ator Jason Scott Lee, que lidera a horda ao lado de uma feiticeira: Xian Lang, interpretada pela atriz chinesa Gong Li, tendo o poder de se transformar em um falcão, como homenagem ao falcão de Shan Yu, o líder dos hunos da animação.


Outra mudança na adaptação é que as músicas da animação original foram cortadas, mas ainda assim foram incorporadas na trilha sonora em versões instrumentais, nesse trailer tivemos uma amostra de uma versão épica e orquestral de Reflection do filme original.

Algumas polêmicas...

Contudo, apesar dessas mudanças interessantes e adaptações para se tornar ainda mais autêntico essa adaptação de Mulan não tem estado isenta de certas polêmicas, mais recentemente a atriz Liu Yifei se manifestou favorável a reação policial em um post sobre um repórter que teria sido agredido por manifestantes em Hong Kong. Durante a D-23 deste ano a atriz esteve ausente no painel do filme.

Anteriormente um roteiro vazado do filme teria revelado que haviam muito mais mudanças e muito mais controversas na adaptação, um personagem branco moldado como uma espécie de Marco Pólo seria adicionado no enredo e teria um envolvimento amoroso com Mulan, algo bem pior do que as acusações de whitewashing que as pessoas esperavam que não acontecessem nesse filme, porém aparentemente esse personagem foi cortado e todos os atores são asiáticos e/ou chineses.

A última polêmica foi sobre a mudança do personagem Li Shang, o interesse amoroso original de Mulan que teria supostamente sido cortado do filme e substituído por outro personagem por causa da leitura de alguns fãs do desenho original que ele seria bissexual, algo que não passa tão bem dentro do código do governo da China.


Apesar disso tudo, Mulan parece ser um filme autêntico ao poema original em chinês, com toques mágicos e cenas de ação muito bem coreografadas e teremos de esperar a estréia do filme para saber se ele excederá expectativas.

Mulan chega aos cinemas em 27 de março de 2020.



Créditos

Texto: Felipe Lima
Revisão: Felipe Lima

Steven Universo é um dos desenhos animados mais aclamados e de mais sucesso da Cartoon Network dos últimos tempos, criado por Rebecca Sugar, uma animadora e roteirista que trabalhou anteriormente no também notável e maravilhoso Hora de Aventura, sendo a primeira mulher a produzir e criar uma série para a Cartoon, porém muito mais que esse incrível feito o desenho também tem sido muito bem avaliado pela sua delicadeza, narrativa engenhosa e personagens incríveis, por isso aproveitando o hype do lançamento de Steven Universo Future, hoje vamos listar algumas razões pelas quais você com toda certeza deveria estar assistindo. 

ATENÇÃO! Este post pode conter alguns SPOILERS das primeiras temporadas de "Steven Universo", leia com atenção!

We are the Crystal Gems...


Steven Universo conta a história do garoto Steven Universe, que mora na cidade de Beach City, num templo mágico com as Crystal Gems - três seres mágicos intergaláticos, Pérola, Ametista e Garnet. Steven ainda conta com a ajuda do pai, Greg, a entender o mundo e aprender a controlar os seus poderes já que ele é metade gem, sendo que sua mãe era Rose Quartzo, a antiga líder das Crystal Gems, agora ele conta com ajuda das gems proteger os seus amigos humanos e o mundo das forças do mal. 

A primeira razão para assistir a série: o plot principal de Steven Universo parece simples de início, porém é bastante gratificante perceber como os criadores da série estavam atentos desde a primeira temporada para criar uma trama que começa simples para depois começar a se tornar mais complexa, abordar temas mais maduros e situações mais complicadas, e com bem poucos elementos. 

Além disso: a relação do trio de Gems com o Steven é muito divertida: Pérola é a figura materna super protetora, Ametista é uma figura de irmã mais velha desleixada e um pouco rebelde e Garnet é uma força da natureza e uma experiência e todas ainda estão aprendendo a lidar com o Steven, enquanto ele cresce e descobre mais sobre si mesmo e o passado.

Stronger Together!


Um dos conceitos mais interessantes da série é a fusão. Todas as Gems tem potencial de se fundirem com outras Gems e assim unirem seus poderes, personalidades e se transformarem em novas fusões. 
A fusão só pode acontecer quando as duas Gems estão sincronizadas, quando elas estão no mesmo ritmo e assim pode ser uma metáfora para as relações que nós temos: seja de amor, de amizade, de afeto, os personagens só conseguem se fundir quando estão em um momento de sua relação que os dois queiram se fundir, então os personagens precisam crescer para ter as forças para lutar.



Outro ponto positivo pra série também é bastante rica ao trazendo personagens diferentes e complexos. Um dos exemplos mais notáveis é a história de Jasper e a Lápis Lazúli, duas gems que surgem em outro ponto da história. A fusão das duas é tóxica e complicada, a Jasper é uma Gem que deseja ter poder para poder derrotar as Crystal Gems e Lápis é uma Gem que passou milênios aprisionada e sozinha, e quando elas formam uma fusão: a Malachita, elas acabam se tornando uma criatura monstruosa e instável que lembra bastante um relacionamento abusivo e só dos criadores da série terem a sensibilidade de trazer esse tema de uma forma palatável para crianças mostra o quão preocupados e cientes eles estão ao fazerem a série. 



Além disso Steven Universo é cheio de representatividade: seja LGBTQ+ ou de tipos de personagens com etnias, nós temos desde Lars Barriga que é filipino e Sadie, que é branca, dois amigos que trabalham no Big Rosquinha até Connie Maheswaran que tem descendência hindu e se torna a melhor amiga dele. Quanto à parte LGBTQ+ muitas das Gems tem uma relação muito próxima umas com as outras e claramente romântica e os episódios exploram muito essas relações. As Crystal Gems estão na Terra há muitos séculos, então durante esse tempo todo elas tiveram muitas histórias juntas.
Pérola, por exemplo, é uma das personagens mais interessantes, ela tinha uma relação muito forte com Rose Quartzo, a mãe de Steven e sofreu muito quando ela se apaixonou por Greg, o pai de Steven e abdicou de sua forma para ter um filho. 



Além disso temos personagens com desabilidades, personagens em relações poliamorosas e de gêneros fluídos, tudo apresentado com naturalidade e delicadeza dentro da série, mesmo que de uma maneira fantástica e mágica, e todos eles crescem ou evoluem na série de alguma maneira.


Steven Universo consegue manter esse balanço de episódios com um arco de uma história maior e episódios que tratam da vida dos moradores de Beach City para no final trazer sempre uma conclusão em que os dois se juntam no final e nos dão respostas e pistas pro futuro. Os personagens são cativantes, diversos e o roteiro da série muito bem escrito e agora em sua quinta temporada parece finalmente encontrar um bom desfecho.


Mas se você quer algo a mais além da série, saiba que uma temporada-epílogo limitada está programada para estrear muito breve para continuar a história dos personagens. Então ainda dá tempo de maratonar todas as temporadas anteriores para acompanhar a nova série!

Steven Universe Future irá estrear no Cartoon Network agora em 08 de dezembro!


Créditos

Texto: Felipe Lima
Revisão: Felipe Lima

As filmagens de Venom 2 já começaram e essa sequência da primeira tentativa da Sony de expandir o universo dos personagens relacionados à Homem-Aranha, com o retorno de Tom Hardy como Eddie Brock, Michelle Williams como Anne Weying e agora com a direção de Andy Serkis (sim, esse Andy Serkis), então decidimos listar aqui tudo o que já sabemos ou podemos especular sobre esse novo filme do vilão Venom...



A história desse filme continuará com Eddie Brock e a sua relação com o simbionte e já temos confirmadamente como o principal antagonista desse filme Cletus Casady, o Carnificina - interpretado por Woody Harrelson numa cena pós-créditos do primeiro filme, ele é um paciente sociopata e homicida do asilo Ravencroft que acaba adquirindo os poderes do simbionte, porém temos quase certos de que além dele teremos a vilã Shriek, a Grito - uma traficante de drogas chamada Frances Barrison que acaba despertando poderes supersônicos depois de levar um tiro na cabeça e se torna uma vilã com seus gritos poderosos e uma mente insana e seria interpretada pela atriz britânica Naomie Harris, de Moonlight.

Existem rumores também de um retorno da She-Venom, e se isso acontecer talvez tenhamos uma luta de Grito versus She-Venom ou contra o Carnificina?



Durante o meio tempo entre a estreia do filme houveram muitas especulações se seríamos agraciados com a aparição do Peter Parker, interpretado por Tom Holland no segundo filme de Venom, mas tudo o que o produtor do filme Matt Tolmach disse foi que existem "grandes planos" envolvendo o herói, sem dar muitos detalhes. Uma teoria de alguns fãs é que ainda não teremos a aparição do próprio Homem-Aranha, mas talvez de J. Jonah Jameson, interpretado por J. K. Simmons que retornou para o papel em Homem-Aranha: Longe de Casa...


Sobre a direção do filme, que agora é de Andy Serkis (Góllum de Senhor dos Anéis), Tolmach em entrevista para a Comic Book, também disse que está muito satisfeito: "Ele é um grande diretor, mas também um ator e ele interpretou monstros por dentro e ele entende bem personagens por dentro".

Sobre detalhes maiores da trama, acredita-se que esse filme vai tomar como base a história Homem-Aranha: Carnificina Total em que Carnificina e Grito se unem e passam a atacar e destruir New York com mais outros três vilões, porém é provável que essa adaptação seja completamente diferente no filme, as dinâmicas também e mesmo a quantidade de vilões. Porém há um detalhe que se destaca nessa teoria que desperta a curiosidade dos fãs: o Homem-Aranha se vê forçado a trabalhar junto de Venom e também... de Morbius!
O vilão vampírico já tem o seu filme garantido, protagonizado por Jared Leto, previsto para estrear em julho de 2020, e afinal não seria essa uma oportunidade perfeita para apresentar mais um dos inimigos do Cabeça-de-Teia?


Venom 2 chega aos cinemas em 2 de outubro de 2020.
O New French Extremity (Nova Extremidade Francesa), nome dado pelo crítico James Quandt para classificar alguns filmes franceses que surgiram no final dos anos 90, com Sozinho Contra Todos, de 1998, dirigido por Gaspar Noé, como um de seus primeiros representantes, é um subgênero cinematográfico muito comparado ao Torture Porn americano, porém, existem diferenças entre ambos.

Diferente daqueles filmes em que assistimos para vermos pessoas bonitas sendo torturadas até a morte (Torture Porn), os filmes do New French Extremity, por mais que pareçam, não são apenas 90 minutos de violência gratuita. Há sempre uma crítica social e um tabu sendo quebrado, com diálogos irreverentes e com falta de pudor.

Por conta da violência extrema (inclusive contra grávidas), canibalismo, automutilação, tortura psicológica e muito sangue (muito sangue), não são filmes recomendados para o grande público. Possuem um conteúdo amargo e reflexivo, que dificilmente será divertido de assistir, então, se você está acostumado com os blockbusters hollywoodianos, pode estranhar num primeiro contato.

Os agonizantes plano sequência, movimentos de câmera, ruídos e luzes, podem desorientar o espectador, porém, são estes detalhes que tornam a experiência única e imersiva. “Única” porque dificilmente você repetirá a dose.

Em resumo, o subgênero trata-se de uma lupa, que transita em meio a parte mais repulsiva do ser humano, mostrando seus fetiches, suas peculiaridades e seu lado mais cruel, de maneira exagerada, com o objetivo de mexer com o psicológico do espectador. Uma experiência, por vezes sensorial, que exigirá, no mínimo, uma estabilidade emocional.

Se você leu até aqui e se sentiu interessado, segue uma lista de indicações:


1. Martyrs (2008)
2. Irreversível (2002)
3. A Invasora (2007)
4. Em Minha Pele (2002)
5. Alta Tensão (2003)
6. Grave (2016)
7. Sozinho Contra Todos (1998)
8. Eles (2006)
9. (A) Fronteira (2007)
10. Vingança (2017)

Antes de assistir aos filmes, verifique a classificação indicativa, pois a grande maioria (senão todos) são classificados +18.

Créditos:

Texto: Otávio Vislley
Revisão: Bruno Bolner

O texto apresenta as opiniões do autor do artigo e não do site Co-op Geeks.

Durante um longo tempo sempre se falou que não existem grandes escritores do gênero fantasia no Brasil, contudo, nesses anos uma bem-vinda onda de novos autores surgiu trazendo muitas novidades dentro da Literatura Fantástica Brasileira. Desde mistérios noir até elementos fantásticos folclóricos muitas novidades começaram a surgir dento o mercado editorial, ou algumas já meio antigas merecem ser novamente mencionadas para iniciar a introdução nesse mundo novo. Então, para ajudar leitores que estejam procurando novos autores de fantasia preparamos essa lista para começar essa jornada dentro da literatura nacional:

Cecília Reis



A autora da série Coleção Hiemis também é artista plástica, ilustradora, designer e jogadora de RPG. A sua obra que começa com Os Cavaleiros do Inverno (2015) se trata de uma série de romance sobrenatural com um pouco de horror cósmico. Na história, Anelise, uma adolescente comum e geek vê seu mundo virado de ponta cabeça quando recebe a notícia que  sua mãe está morta e logo em seguida se vê aprisionada por seis demônios que asseguram que ela é a candidata perfeita para ser a herdeira da Corte de Inverno. A partir de então a série se torna uma jornada de maturidade de uma menina em contraste com os seis demônios que a cercam. Os livro foram publicados pela editora Wish e podem ser encontrados em volume único na Amazon aqui
Além dessa série de livros, a autora está trabalhando em outra coleção, A Irmã da Espada, que já possui o primeiro volume, Sangue e Fumaça também disponível na Amazon.

Eduardo Spohr
O autor de A Batalha do Apocalipse, publicado em 2007, e que segue a história do anjo renegado, Ablon, expulso do Céu pelo Arcanjo Miguel e que se junta à feiticeira e necromante Shamira, que deseja ajudá-lo a acabar com a tirania dos arcanjos e impedir o Apocalipse também produziu um spin-off para seu romance mais bem sucedido, a trilogia dos Filhos de Éden, que dessa vez segue Kaira, uma Celestial que fazia parte do exército de anjos rebeldes e perdeu a sua memória e Denyel, um querubim exilado ex-espião que busca anistia diante da guerra de anjos.
Tanto o primeiro livro, quanto a trilogia apesar de grandes em tamanho, tem uma narrativa até que bem fluída e personagens interessantes, e podem ser encontrados no site oficial aqui

Affonso Solano

O Espadachim de Carvão é um épico de ação escrito por Affonso Solano, publicado em 2013, publicado pela Editora LeYa e bem na veia de Conan, o Bárbaro ou filmes de fantasia dessa época com influências fortes de Tolkien, Stephen King e diversos jogos RPG, e conta a história de Adapak, um jovem semideus com a pele tão escura quanto carvão e vive no mundo de Kurgala, que está sendo caçado pelos misteriosos assassinos, os Guandirianos, precisando assim deixar a ilha sagrada onde sempre viveu e explorando o hostil mundo dos mortais. Embora ele seja ligeiramente confuso no início, e joga diversos termos fantásticos, a história vai se desenrolando bem ao longo do livro e tudo vai sendo bem explicado posteriormente.
O Espadachim ganhou duas sequências: As Pontes de Purzur e Tamtul e Mangano e a ameaça Rumbaba, sendo que os três estão disponíveis no site da Amazon.

André Vianco 

André Vianco é o autor do livro de horror Os Sete e um dos percussores dessa onda de escritores mais fantásticos de recentemente, mesmo que seu primeiro livro tenha sido publicado em 2000, e ficou conhecido por escrever livros de vampiro ambientados aqui no Brasil. No seu primeiro romance, um grupo de amigos mergulhadores que descobre uma caravela portuguesa naufragada que contém uma caixa prateada misteriosa e amaldiçoada e acabam liberando sete nefastos seres das sombras com sede de sangue.
Além desse primeiro livro Vianco também escreveu O Sétimo e uma trilogia "O Turno da Noite", sempre retornando às suas influências principais: Anne Rice, Stephen King e Poe. E todos esses livros estão disponíveis para a venda aqui.

Raphael Draccon

O autor Raphael Draccon escreveu a trilogia Dragões do Éter que fala sobre a terra fantástica de Nova Éther, um continente fantástico onde bruxas, piratas e príncipes cruzam as terras enfrentando aventuras estranhas e medonhas. Os livros seguem principalmente o príncipe e exímio espadachim Axel, a menina Maria Hansom e o pirata Jamil Coração de Crocodilo, numa trama cheia de referências de contos de fadas, desenhos animados como Caverna do Dragão, video games, RPG e até mesmo Kurt Corbain
Além dessa trilogia, Draccon também lançou em 2014 o livro Cemitério de Dragões, o primeiro da série Legado Ranger que é simplesmente muito necessário para qualquer pessoa que já tenha amado Power Rangers, Jaspion e séries do tipo durante a sua infância. As duas trilogias do autor também estão disponíveis no site da Amazon.

Renata Ventura

Renata Ventura, autora de A Arma Escarlate, traz um mundo de fantasia inspirado em Harry Potter, porém localizado no Brasil. O primeiro livro da trilogia segue um garoto de treze anos, Hugo, que mora no Morro da Dona Marta, Rio de Janeiro, e durante um intenso tiroteio, acaba descobrindo que é um bruxo. Agora, jurado de morte por traficantes da região ele tem em mente um plano, aprender o máximo de magia possível para retornar e confrontar aqueles que estão ameaçando a sua família. A série de livros já ganhou duas sequências: A Comissão Chapeleira e O Dono do Tempo, agora em setembro desse ano, dessa vez dividido em duas partes, sendo que ela ainda tem planos para mais de seis livros. O primeiro livro da Renata Ventura também está disponível para a compra no site da Amazon.

Eric Novello

O autor, tradutor e editor carioca Eric Novello lançou Exorcismos, Amores e uma dose de blues pela Editora Autêntica em 2014, onde ele apresenta o mago e exorcista Tiago Boanerges, que após um fracasso num exorcismo acaba demitido do Conselho de Hórus, sem amigos e terrivelmente doente, contudo, acaba tendo a chance de dar a volta por cima ao receber uma missão do seu antigo chefe na cidade de Libertá (uma São Paulo steampunkizada), porém tendo que se aproximar novamente do seu antigo amor. Novello tem uma narrativa sarcástica e maravilhosamente inspirada em filmes noir, com descrições de néon e fumaça permeando o mundo sobrenatural. Além desse romance, ele também lançou em 2010 o livro Néon Azul (e nem conseguimos imaginar qual será a cor favorita dele...) e diversos contos em coletâneas do gênero Steampunk e dark fantasy. E mais recentemente, em 2017, o livro Ninguém Nasce Herói, uma distopia brasileira onde o fanatismo religioso onde o personagem principal Chovisco, resiste distribuindo livros em público.
Exorcismos, amores e uma dose de blues e Ninguém nasce herói estão disponíveis para venda na Amazon.

Diego Guerra

Diego Guerra é o autor da série Chamas do Império, cujo primeiro volume O Teatro da Ira, publicado em 2016 pela Editora Draco, e tem muita inspiração de George R. R. Martin: bebendo do sub-gênero de fantasia de Espada & Feitiçaria, mas se propondo a subverter a estrutura tolkieniana - desde trazer o seu análogo aos elfos, os Eldani, de uma forma bem diferente da que estamos acostumados até mostrar tipos de personagens bem controversos. 
A trama traz conspirações e armações entre diversos personagens que desejam iniciar ou impedir que imploda uma guerra entre os Reinos: Norte e Sul do Império de Karis, partindo do ponto de vista de diversos personagens diferentes, às vezes mudando-os a cada parágrafo para pintar melhor o mundo de Qran.
A obra apresenta um mundo medieval diferenciado para quem quiser e está disponível para compra no site da Amazon aqui

Andrei Fernandes

Andrei Fernandes, o host do podcast Mundo Freak é o autor de Kalciferum - Demônios, Bruxas e Vagantes, uma fantasia dark urbana que tenta explicar alguns dos eventos esquisitos que nós vemos no dia-a-dia. Na trama, o personagem principal Rafael acaba descobrindo que o seu estagiário na verdade é um demônio e o induz a fazer um pacto, que benéfico para os dois acaba o transportando para um mundo de criaturas soturnas e que vivem escondidas dos olhos comuns. Para quem prefere um livro com seres medonhos, referências ao ocultismo e personagens sarcásticos, o primeiro volume que foi publicado pela editora Penumbra está disponível aqui.

Jan Santos

O manauara Jan Santos é o autor de Relatos de Um Mundo Sem Luz, publicado em 2013 e A Rainha de Maio, publicado em 2016 com parceria com a editora Lendari, sempre carregando no bolso as suas influências: Neil Gaiman, Dalton Trevisan e mesmo da música, como a cantora Stevie Nicks, trazendo fortes elementos folclóricos para os seus contos. Mais recentemente publicou um livro conceitual de contos: "O Dia em que Enterrei Miguel Arcanjo e outros contos de fada" que descreve como uma obra sobre uma criatura "guardião do submundo que espreita e surge sobre diversos nomes".
O Dia em Enterrei Miguel Arcanjo e outros contos também está disponível para compra no site da Amazon.

Ian Fraser

O escritor Ian Fraser, do canal de youtube Teclado Disléxico, e vencedor do Prêmio Baskem pela peça A Máquina Que Dobra o Nada, lançou o primeiro livro da série Ararauma: O Livro das Sementes através do financiamento coletivo de um projeto no Catarse. A trama do livro segue cinco crianças de diferentes tribos: Kaluanã, Obiru, Apoema, Batarra e Cotuba. No mundo de Ararauma, o nascimento é um ritual sagrado e as Majés, curandeiras capazes de enxergar a linha do tempo de vida de todos, ou seja, quantos motirõ as crianças irão viver e o seu futuro. As crianças com amam paba (tempo de vida) curto são consideradas párias dentro da tribo, e existem crianças que estão destinadas a verem o amanhã ou que nascem com orelhas de jaguatirica. 
Fraser vai costurando estas histórias uma na outra conforme os protagonistas precisam seguir seus caminhos e cumprir seus destinos, além de apresentar muitos aspectos baseados em tribos indígenas do Brasil e do resto da América do Sul e Central. O primeiro livro da série Ararauma está disponível para venda no site da Amazon.


Felipe Castilho

Felipe Castilho conhecido pela série Legado Folclórico: Ouro, Fogo e Megabytes (2012), Prata, Terra e Lua Cheia (2013) e Ferro, Água e Escuridão (2015) (e por ser a melhor pessoa no twitterescreveu de inicio sob a premissa de unir o mundo dos video-games e do folclore brasileiro, onde o personagem principal Anderson Coelho, um jogador de games e viciado em RPG acaba envolvido com uma organização secreta e diversas criaturas folclóricas. Depois disso publicou em 2017 o Ordem Vermelha: Filhos da Degradação, uma distopia épica onde todo o mundo foi destruído, exceto pelo reino de Untherak, onde humanos, kaorshs, gigantes, anões, sinfos e gnolls todos vivem sobre o regime tirânico servindo à deusa Una e a cor vermelha é proibida, até que uma kaorsh, Yanisha acaba descobrindo um segredo sombrio que pode acabar com o regime, o esperto falcoeiro Aelian e a Aparição, uma "causadora de problemas" que se atreve a usar uma capa vermelha e agora ele lançou o seu primeiro livro de horror com influências lovecraftianas: Serpentário.
O primeiro livro da série Legado Folclórico, a Ordem Vermelha e Serpentário estão disponíveis para venda no site da Amazon.




Créditos

Texto: Felipe Lima
Revisão: Felipe Lima

O terceiro filme da série Animais Fantásticos foi confirmado oficialmente e se passará no Rio de Janeiro, na década de 30 e também diversas novidades sobre esse novo filme. A Warner Bros. anunciou também no site oficial da franquia Harry Potter, o Wizarding World (anteriormente Pottermore) o retorno de David Yates na direção de Animais Fantásticos 3 e uma novidade: o retorno de Steve Kloves, que será creditado como co-roteirista. Kloves foi responsável por sete dos oito roteiros das adaptações cinematográficas dos livros de "Harry Potter" da Warner Bros. 



No elenco principal tivemos a confirmação dos atores Eddie Redmayne como Newt Scamander, Jude Law como Alvo Dumbledore e Johnny Depp como Gerardo Grindelwald, além de Ezra Miller (Credence/Aurélio Dumbledore), Alison Sudol (a legilimente Queenie Goldstein), Dan Fogler (o não-maj Jacob Kowalski) e Katherine Waterson (a auror Tina Goldstein). Além do retorno do elenco principal tivemos a adição da atriz e comediante Jessica Wlliams, que havia feito uma participação especial em Crimes de Grindelwald como a professora de Ilvermorny, a escola de bruxaria americana, Eulalie "Lally" Hicks
Não se sabe muito sobre a personagem além de que ser uma professora de Ilvermorny, contudo, na sua aparição no segundo filme, ela mantém contato com Nicolau Flamel e de Dumbledore, e quando o elenco do segundo filme foi confirmado, a autora e roteirista J.K. Rowling soltou uma pista em um tweet parabenizando a atriz pelo papel e soltando um emoji de coruja "já que não há um [emoji] de uma garça-vermelha". O que levou os fãs a especularem se ela não seria uma animaga cuja forma animal é uma garça-vermelha. 



Outra fonte de especulações tem sido a personagem Leta Lestrange. Zoë Kravitz foi mencionada anteriormente em um artigo que confirmava ela como a Mulher-Gato no próximo filme do Batman, dirigido por Matt Reeves e estrelado por Robert Pattinson, contudo o artigo deixou escapar que ela teria de se dividir entre as gravações de Animais Fantásticos e o filme do homem-morcego, o que nos deixa a dúvida, será que a atriz retornará ao Mundo Bruxo? Será que Leta Lestrange ainda voltará aos filmes, e como? Em flashbacks? Estará ainda viva? Ou como um fantasma?



Callum Turner, que interpreta Teseus Scamander, William Nadylam que interpreta Yusuf Kama e Claudia Kim que interpreta Nagini não tiveram seus nomes mencionados o que fez muitos começarem a supor se eles terão mesmo um papel maior no filme ou se farão alguma participação. Precisamos lembrar que depois da recepção negativa do segundo filme da franquia o roteiro para o terceiro filme foi reescrito pelo menos em torno de duas vezes segundo os rumores de bastidores.

Segundo um artigo da Variety, uma fonte interna revelou que o terceiro filme terá muito mais ação dentro de Hogwarts e focado no jovem Dumbledore, interpretado por Jude Law, e há rumores de que o nome do próximo filme teria o nome "Dumbledore" estaria no título, também num podcast da revista Empire, o diretor David Yates revelou que quem quebra o pacto de sangue é forçado a fazer algo, talvez nesse filme vejamos as consequências da escolha de Dumbledore de lutar contra Grindelwald. Além dessas revelações, ao que tudo indica os sets de Animais Fantásticos 3 já começaram a ser construídos nos Estúdios Leavesden, na Inglaterra. 


Muito se especula sobre o que a trama terá agora que vem para terras brasileiras, mais especificadamente no Rio de Janeiro. Sabe-se que durante a década de 30 houve a consolidação da Ditadura Vargas, o tenentismo, sendo que a região Sudeste estava num cenário bem atribulado. Será que essa será a grande oportunidade da J.K. de retratar um momento histórico mais obscuro e realista dos trouxas? Ou vamos ter um foco apenas nos cenários como foi na França? Será que teremos uma aparição de Castelobruxo, a escola brasileira de magia?


Enfim só podemos esperar para saber mais sobre o próximo filme de Animais Fantásticos. A produção do longa deve iniciar na primavera de 2020, quando saberemos de mais informações.


Créditos

Texto: Felipe Lima
Revisão: Felipe Lima

Reviews

Previews

Artigos

Vídeos