Menu
» » » » O que achamos de RE: Revelations 2 - Ep. 1: Colônia Penal (SEM SPOILERS)


Juninho Lima 24.2.15


Não é de hoje que a franquia Resident Evil está "mal das pernas", se é que me entendem. E após lançamentos que desapontaram o público e os fãs, era de se esperar que mais uma vez a Capcom prometesse a volta de diversos fatores que fizeram de Resident Evil, uma das maiores franquias de jogos de videogame.

Se o sucesso dependia do Survival Horror, história com peso e personagens bem construídos, isso não é uma pergunta difícil. Mas como nem tudo é para sempre, alguns desses elementos não se encaixariam perfeitamente na história atual da série - que evoluiu ao longo do tempo. Essa evolução não foi de total desordem, já que algumas questões cronológicas e do enredo, precisavam de  uma resposta e uma conclusão.

Junto com esse progresso, que colocou personagens, outrora despreparados para o bioterrorismo, treinados para combater qualquer mal biológico, a ação foi introduzida na franquia. Tiroteios, explosões frenéticas e um sistema de combate e jogabilidade mais "rápida", mudaram o gênero da série que consagrou, e simbolicamente batizou o gênero  Survival Horror.

A mudança de gênero dividiu o público - formando três grupos: os fãs saudosistas; que não gostaram do crescimento da série e preferem os clássicos de Survival Horror; os "novos" fãs; que começaram a gostar de RE à partir de Resident Evil 4 - onde a ação foi introduzida de forma definitiva; e os fãs de Resident Evil; que gostando, ou não, acompanham a franquia pela história. Mas é de comum senso que após Resident Evil 6, os forninhos caíram (no mal sentido) e a qualidade da série veio sendo questionada.

Quase três anos após o lançamento do último título numerado da franquia, a Capcom vem abastecendo os fãs de Resident Evil com relançamentos e remasterizações. 

Por meio destes, alguns testes foram feitos e a Capcom  se viu obrigada a ouvir os fãs - o que nem sempre é bom; E com o sucesso de vendas de Resident Evil: Revelations e Resident Evil HD Remaster, tudo ficou muito claro: a maior parte do público queria que a série voltasse para o clima sombrio e aterrorizante.

Resident Evil: Revelations e Resident Evil HD Remaster, são títulos com diversos elementos de Survival Horror que conquistaram o púlico.
Ouvindo a maioria, a Capcom anunciou o tão aguardado Resident Evil: Revelations 2; que tem por princípio atender a muitos desejos dos fãs: a volta de Claire Redfield e Barry Burton como protagonistas, a volta do Survival Horror e uma história de qualidade. 

O primeiro episódio - Colônia Penal; foi lançado hoje para o PlayStation 3 e PlayStation 4. Nós já terminamos, e vamos analisar em alguns tópicos (SEM SPOILERS), e tentar responder algumas perguntas. A principal delas: Resident Evil está voltando?! 

No geral, como REvelations 2 está se saindo?

- O game começa sem muita delonga; em alguns minutos já estamos controlando Claire e Moira dentro da misteriosa prisão. O objetivo é sobreviver e sair de lá; tudo seria mais fácil, se inimigos de visual perturbador não atrapalhassem com suas investidas violentas e gemidos agonizantes. 

- Adianto que o game não é um Survival Horror de raíz. Alguns elementos, como a exploração, inimigos resistentes, cenários tenebrosos e tensão, estão presentes. Mas você não tem escacez de munição e itens de cura. Fazendo do título, um Action Horror com elementos de Survival Horror. Se você está esperando a volta do gênero, não será dessa vez; mas não pense que isso é um ponto negativo. REvelations 2 tem um clima de tensão consistente, que dá personalidade ao game e conquista logo de cara.

- O fato de Natalia pressentir os inimigos, e conseguir vê-los através das paredes, quebra um pouco do clima de suspense, mas em uma sala com diversos inimigos que transitam pelo local, o sexto sentido de Natalia torna-se quase inútil.

- O jogo fornece suprimentos suficientes para derrotar os inimigos, mas use sua munição com sabedoria. Quando menos se espera, ela pode acabar.

- A interação entre os personagens é uma faca de dois gumes: por um lado, o clima de tensão é menos prejudicado, pois apenas um deles está fortemente armado. Por outro, em confrontos com um ou dois inimigos, os mesmos se tornam inofensivos, já que existe um sistema de combate intercalando os personagens.

A cooperação entre os personagens está muito equilibrada. A atmosfera tensa fica intacta, mesmo jogando com um amigo.
- O sistema de troca de personagens funciona muito bem, e possibilita a construção de estratégias de combate, deixando tudo mais divertido. 

- Se você for jogar com um amigo, fique tranquilo. A apreensão e sentimento de opressão ainda estarão lá. É um pouco mais fácil, mas não como antes. Vocês terão trabalho, e se separar jamais será uma boa escolha.

- A jogabilidade é fluída, simples e combina com o desafio. O jogador tem dificuldades em algumas partes - e isso é ótimo!

- Apesar de experientes, Claire e Barry são frágeis contra hordas e inimigos mais perigosos - algo que estava em falta nos últimos lançamentos.

- Os diálogos estão na medida certa; tornando tudo um pouco mais natural e realista.

- O enredo prende o jogador, mas isso só acontece após o final do episódio de Barry.

- A "campanha" de Claire e Moira é mais voltada para o terror. O arsenal de Barry provoca momentos de ação, mas não pense que temos dois gêneros para cada "campanha"; em alguns momentos o caminho de Barry e Natalia é bem mais obscuro que o das garotas.

O enredo e os cenários 

- Apesar de divertido, o episódio de Claire e Moira não revela muita coisa sobre o plot, mas dá uma boa introdução. Já o de Barry faz revelações estarrecedoras que causam grande curiosidade e ansiedade pelo próximo episódio.

- Tudo é encaixado de forma justificada, menos alguns diálogos de Moira, que falarei mais adiante.

- Os files estão presentes, assim como no título anterior da subfranquia. Apesar de estarem em menor número, se comparado aos títulos clássicos, eles aparecem em uma quantia certa, e trazem informações que enriquecem a trama, sem dar muito spoiler.

- O jogo te surpreende. Se você acha que sabe de algumas coisas sobre Resident Evil: Revelations 2, se prepare para "quebrar a cara", no bom sentido.

- O formato episódico só deixa tudo muito maior e melhor. Ao terminar o primeiro episódio, você já fica "se roendo de curiosidade" e o debate com os amigos é super válido!

- Esse é um dos títulos com mais "gore" da franquia. Temos muito sangue pelo chão e paredes, mortes violentas, inimigos dilacerados e escuridão para todo lado.

Sangue estava em falta em Resident Evil.
- É fácil você ficar apreensivo a cada sala, já que uma é pior do que a outra. Nunca se sabe por onde e quando um inimigo aparecerá - ao menos que Natalia o denuncie.

- Os cenários contém armadilhas que servem tanto para ajudar, como para atrapalhar. Tornando o combate mais difícil e fácil ao mesmo tempo. Tudo dependerá da sua habilidade.

A jogabilidade, o gráfico e o som

- A jogabilidade é limpa e fluída. Além de equilibrada com o desafio proporcionado pelos inimigos.

- Alternar entre ataques físicos e tiros, é essencial para poupar munição - já que você nunca sabe se você tem demais, ou tem de menos.

- O uso do pé-de-cabra com Moira, e tijolos com Natalia, justificam ainda mais o partner zapping (troca de personagens), além de é claro a exploração.

- A corrida não é uma vantagem contra os inimigos, como em RE6. É bem provável que você tente fugir, e mesmo assim seja alcançado pelos Afflicteds e Revenants.

- Tudo é muito bem modelado, e as texturas não deixam a desejar. Lembre-se que REvelations 2, é um título de baixo orçamento e está sendo vendido a um preço muito justo. Por mais que o gráfico não seja os da última geração, o título está bonito, bem polido e acabado. Muito melhor que os títulos mais recentes.

- O sistema de som, dublagens, trilhas sonoras e efeitos sonoros estão impecáveis, como nos outros títulos da franquia. Mas diferente dos títulos mais recentes, tudo colabora para um clima mais aterrorizante. Se você estiver muito curioso, é só dar uma conferida em uma amostra dispoibilizada pela Capcom:


- Destaque para o som ambiente, que muitas das vezes, é o maior responsável pela atmosfera medonha: gritos, urros, e vozes são os destaques do título.

- Passos, tiros, cabeças explodindo e mordidas, são um brilho a mais em REvelations 2, quando o assunto é efeito sonoro.

Os personagens


- Um dos assuntos que mais geraram alvoroço, foi a evolução de personagens que não davam as caras há um bom tempo: Claire e Barry. A volta dos dois foi aplaudida por uns e estranhada por outros, que ficaram um pouco decepcionados com o design dos mesmos e sua motivação no enredo.

- Claire Redfield está muito diferente do que disseram que ela estaria; até o momento, nenhuma Claire amarga e insensível apareceu. É a mesma Claire de sempre; determinada a sobreviver e ajudar as pessoas. Ainda não vimos muito da personagem, mas temos um sentimento de familiridade com a personalidade da moça no game.

- Em REvelations 2, prometeram um Barry de boa idade, experiente e preocupado com sua filha - e ele está lá. A forma com que ele interaje com a pequena Natalia e busca por Moira, cria empatia com o público de forma instantânea.

- Moira Burton chegou para causar. Desbocada e debochada, a garota parece uma tentativa frustada da Capcom de reproduzir a amada e incrível Ellie de The Last of Us. Mas não dá muito certo. Moira tem carisma e personalidade, mas alguns diálogos foram mal encaixados e fazem a personagem parecer uma adolescente chata que só fala besteiras em horas erradas. É comum uma cena que deveria chocá-la, virar uma piada logo em seguida. 

- Natalia tem tudo para ser uma das melhores personagens do título. Corajosa e determinada, ela veio para conquistar o público. Sua inocência, fofura e bravura, são as melhores qualidades. Só é um pouco estranho a sua frieza em alguns momentos, mas nada que atrapalhe o desafio de se jogar com uma criança.

Os inimigos são desafiadores?


- A estética dos Afflicteds, Rottens e demais inimigos é bizarra! A forma com que andam, atacam e gritam, são de causar agonia.

- Os Afflicteds são desafiadores quando estão em maior número. Mas você não terá dificuldades para enfrentar um inimigo que está sozinho. Eles são mais rápidos que o personagem e são resistentes ao tiro. De longe, os melhores inimigos dos últimos 11 anos, onde tivemos: Ganados, Majinis, Oozes, C-Virus Zombies e J'avos.

- Os Rottens são inofensivos quando atacam sozinhos, e pode não parecer, mas em bando, eles dão muito trabalho ao jogador. Não é difícil ser agarrado por um deles. Eles são lentos e bem parecidos com os zumbis de RE6, mas são melhores, pode acreditar.

- O Afflicted com martelo é bastante desafiador, mas nada que uma boa estratégia de combate de troca dos personagens não dê conta.

- Os Revenant são os melhores inimigos da campanha de Barry. Eles causam forte opressão, e são complexos de derrotar, mesmo com a ajuda do sexto sentido de Natalia. Os mesmos contorcem o corpo e se movimentam muito rápido.

Vale ou não vale arriscar?

Todo bom fã de Resident Evil está carente de um título de qualidade. RE HD Remaster veio preencher um pouco desse buraco, mas ainda há um espaço que precisa ser preenchido.

Resident Evil: Revelations 2, até o momento, trouxe uma experiência satisfatória em todos os sentidos. Ele só deixa a desejar, caso o jogador esteja esperando uma experiência pura de Survival Horror e medo. O título já é obrigatório para quem está com saudade de ficar ansioso e esperançoso quando o assunto é Resident Evil.

Vale muito a compra e o debate com os amigos. Não fique de fora! Se ainda não viu, assista o trailer do game:


Se você não está aguentando de curiosidade e não poderá jogar o game, queremos te convidar para acompanhar nossa série de Resident Evil: Revelations 2. O primeiro vídeo já está no nosso canal. Assista e se gostar, se increva para receber os episódios em primeira mão:




Curta também a nossa página no Facebook, para sempre ficar por dentro de tudo o que acontece no Co-op Geeks e ser notificado sempre que algum artigo, ou vídeo novo sair.


Enredo: 10
Jogabilidade: 9
Gráficos: 8
Criatividade: 6
Personagens: 7
Inimigos: 8
Diversão: 8
Soudtracks: 10

NOTA FINAL: 8

Ficha Técnica

Título: Resident Evil: Revelations 2 - Episódio 1 - Colônia Penal (Biohazard: Revelations 2 - Episode 1 - Penal Colony)
Lançamento: 24 de Fevereiro 2015

Créditos

Escrito por: Juninho Lima
Imagens: Juninho Lima
Revisão: Steven L. Andrade

O texto não reflete a opinião do Co-op Geeks, e sim do autor do artigo.

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga