Menu
» » » » » O que achamos de The Lats of Us: Left Behind


Juninho Lima 15.2.14


THE LAST OF US: LEFT BEHIND é o primeiro e único (chorem) DLC para o modo single player do adorado-amado-preferido-e-todas-as-melhores-palavras-para-games "THE LAST OF US", que foi lançado no dia 14 de Fevereiro de 2014, exclusivamente para o PS3 (sorry, Microsoft). 

LEFT BEHIND é um capítulo inédito (com final conhecido), que reconta a história, já citada por Ellie durante a campanha principal: sua relação com sua melhor amiga Riley.

O capítulo ilustra não só o passado de nossa jovem heroína, mas tem por intuito responder uma das várias perguntas na cabeça dos jogadores: "O que Ellie fez para salvar Joel, após seu acidente na Universidade do Colorado?".


Tal pergunta é respondida em um gameplay onde Ellie tem de procurar por suprimentos, remédios e suturas para ajudar seu amigo, em um Shopping (quase) abandonado. No meio disso tudo, no decorrer do capítulo somos encantados por flashbacks que nos mostra a última vez que Ellie esteve, também em um complexo comercial, só que dessa vez, em Boston, acompanhada (também pela última vez) de sua melhor amiga Riley.

Os momentos da "história principal" com o "novo capítulo" se entrelaçam perfeitamente, de forma que é possível perceber que Ellie está recordando a última vez que perdeu alguém importante, e que tem medo de que a história aconteça novamente com Joel, nos emocionando mais uma vez, com o jeito simples mas profundo, que já estamos acostumados e conhecemos em THE LAST OF US.


Como toda boa história, temos os pontos altos e baixos. Mas isso não quer dizer que LEFT BEHIND apresenta momentos chatos, ou entediantes. Muito pelo contrário, a Naughty Dog, mais uma vez, surpreendeu em "como LEFT BEHIND pode ser interativo, e divertido". Para se ter uma ideia, o capítulo é repleto de "mini-games", e acontecimentos engraçados, exclusivamente nos flashbacks de Ellie com sua amiga Riley. As duas tem uma interação repleta de coisas engraçadas, mas também de sentimentos profundos (bota profundos nisso), brincam em uma loja de artigos de Halloween, competem entre si, em "quem quebrar todos os vidros de um carro primeiro, usando tijolos, será a mestra dos tijolos!", entre outros momentos de riso e diversão garantida, que tornam a experiência mais agradável, e que sustenta e muito, a relação das duas. Há até um momento super fofo, em que é possível compartilhar fotos do jogo no Facebook!

Tais momentos alegres-divertidos-e-mega-fofos, são o alívio da tensão, e instintos de sobrevivência que preenchem os momentos que se passam "durante" a campanha principal. Mas não pense, que não há novidades agradáveis nesses momentos, também. Pela primeira vez, é possível, provocar batalhas entre os dois, em que, os inimigos remanescentes, serão os que você deverá enfrentar. Isso mesmo. Os caçadores, corredores e estaladores, estarão algumas vezes, no mesmo local. E cabe a você, criar uma situação em que os inimigos poderão "batalhar" entre si.


LEFT BEHIND contém todo esmero que já conhecíamos na aventura principal. Com gráficos perfeitos, e uma atenção, muito, muito especial à trilha sonora, que foi composta novamente, pelo incrível e sensível Gustavo Santaolala (responsável por trilhas sonoras de filmes de sucesso). 

Fiz questão de jogar o capítulo mais de uma vez, não só pelos troféus, que aliás o "modo sobrevivente" está absurdamente difícil, mas também pela bela história comovente de amizade e amor entre as duas adolescentes. LEFT BEHIND é sensível, delicado e acredite se quiser, bem HARDCORE (se duvida, joga no sobrevivente e depois conta pra gente).

O capítulo LEFT BEHIND é mais que obrigatório pra quem amou THE LAST OF US. Na PS Store Brasileira, pode-se adquirir o jogo por R$ 30,99, já na Americana por U$ 14,99. Mas se vale à pena? Ô se vale!

O que achamos de "THE LAST OF US: LEFT BEHIND"? SIMPLESMENTE MAGNÍFICO!!!


Enredo: 10
Jogabilidade: 10
Gráficos: 10
Criatividade: 10
Inimigos: 10
Personagens: 10
Diversão: 10
Soudtracks: 10

NOTA FINAL: 10

Ficha técnica:

Título: The Last of Us: Left Behind
Ano de lançamento: 2014

Créditos:

Texto e revisão: Juninho Lima
Imagens: Steven L. Andrade

O texto não reflete a opinião do Co-op Geeks, e sim do autor do artigo.

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga