Menu
» » » » » O que achamos das expansões de Rise of the Tomb Raider


Igor Oliveira 30.1.16


Quando o assunto é Rise of The Tomb Raider, eu tento focar para o amor que sinto pela Lara e extrair o máximo de coisas boas do jogo, então vamos falar sobre as mais recentes DLCs lançadas para o game.

Baba Yaga - O Templo da Bruxa

Na última na terça-feira (26/2) foi lançada Baba Yaga - O Templo da Bruxa, me deixou apreensivo desde que ganhou seu primeiro trailer no The Game Awards 2015, pois eu sou uma pessoa chata e tento deduzir as histórias e acabei acertando em relação aos acontecimentos, não que isso tenha sido ruim, mas eu queria algo surpreendente e infelizmente não rolou. Confira o trailer da expansão:


A história se passa na gelada Sibéria em uma base soviética abandonada que se estende até um templo, onde podemos contar com inimigos novos e alguns puzzles. 

Um dos detalhes que me chamou atenção foi a explicação de um dos cenários visto na campanha e o Boss da DLC, que supera de dez a zero o da campanha e isso me agradou muito, pois a luta exige uma estratégia, a roupa e o arco e flecha que você ganha ao finalizar a história são hilários (um ponto positivo), entretanto, nem tudo é um mar de rosas.

O desenrolar da história mostra ser previsível e muita das batalhas presentes na expansão são frenéticas e repetitivas, causando um pouco de desconforto, mas não deixa de ser emocionante. Acredito que foi proposital a história ser previsível, pois você se emociona com as motivações da bruxa.

Um defeito que a DLC possui, é a curta duração. Você pode terminá-la em menos de 3 horas - decepcionante, não?

A expansão tem um ar soturno e obscuro que combinou muito bem com a proposta. Por vezes você se sentirá envolto a um certo clima obscuro - uma parada quase obrigatória para quem gosta de games de terror.



Enredo: 7
Criatividade: 6
Inimigos: 9
Jogabilidade: 10
Desafio: 8
Diversão: 10
Soundtracks: 10

Nota final: 8,5

Modo Resistência

Já o Modo Resistência que foi lançado no dia 29 de Dezembro do ano passado se tornou o meu xodó, esse modo é quase aquilo que sempre pedimos nos jogos de sobrevivência: "uai ela não sente frio e fome?", nesse modo nós temos que simplesmente sobreviver caçando animais, coletando plantas para matar a fome da Lara e a manter aquecida criando fogueiras e é claro, explorando o cenário atrás de artefatos e tumbas que conta com armadilhas e soldados da Trinity.

Você também pode escolher cartas que geram boost's positivos ou negativos, tudo depende dos atributos da carta, se eles forem positivos sua pontuação ao concluir a missão cai, mas se eles forem negativos eles aumentam a pontuação, quantos mais dias você conseguir sobreviver mais pontos você ganha e esses pontos podem ser trocados por card’s para a campanha principal. Confira um gameplay do modo, feito pelo Kotaku:



Ficamos no aguardo da próxima expansão, que será a Escuridão Gélida Despertada. Nesta expansão uma infecção alastra-se pela Sibéria, transformando os homens e os animais em monstros sedentos de sangue, e com certeza nós iremos fazer nosso review quando jogarmos, então até lá partners.



Criatividade: 10
Jogabilidade: 10
Desafio: 8
Diversão: 10

Nota Final: 9,5

Ficha Técnica

Títulos Originais: Baba Yaga: The Temple e Endurance Mode
Data de Lançamento: 26 de Fevereiro de 2016 e 29 de Dezembro de 2015
Plataformas: Xbox One, Xbox 360 e PC

Créditos

Texto: Igor Oliveira
Revisão: Ramon Sutti

O texto apresenta as opiniões do autor do texto e não do site Co-op Geeks.

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga