Menu
» » » » » » Mais 5 Filmes de terror e suspense baseados em livros


Marcelo Henrique 23.2.16



Há pouco tempo, publicamos por aqui a primeira parte dos nossos “10 filmes de terror e suspense que foram inspirados em livros” e, como o próprio título desta publicação já nos sugere, chegou o decisivo momento de conhecermos a outra metade destes clássicos do cinema e da literatura que dominaram o mundo há algumas décadas.

Se, por alguma razão, você perdeu os 5 primeiros filmes e livros que estiveram presentes na publicação inaugural, então talvez este seja o momento ideal para voltar um pouquinho em nossos arquivos e se atualizar sobre o assunto por meio deste link. Dado o recado (e sem mais enrolação), vamos ao que interessa:


5 - Horror em Amityville (1977/1979/2005)



Sabe aquele filme de terror baseado em fatos reais que é capaz de deixar até mesmo os mais cético dos espectadores totalmente desconfortável? Pois bem, “Horror em Amityville” (“The Amityville Horror”) vai muito mais além, pois, assim como o memorável “Psicose”, também teve parte de sua história influenciada pelos crimes cometidos por um assassino de verdade: estamos falando de Ronald DeFeo Jr. 


Escrito por Jay Anson e publicado pela primeira vez em 1977, o livro logo se tornou uma febre entre o público e rendeu, apenas dois anos depois de sua estreia, o primeiro longa-metragem inspirado na obra: “Horror em Amityville”, estrelado por James Brolin, Margot Kidder e Rod Steiger – e dirigido por Stuart Rosenberg. Sendo a base para outros 13 filmes (incluindo um remake de 2005 protagonizado por Ryan Reynolds), o original de 79 foi tão aclamado em sua época que chegou a ser indicado para “Melhor Trilha Sonora Original” do “Oscar” daquele mesmo ano. 



Com uma franquia gigantesca de produções já lançadas de forma independente e pouco conhecidas pela maioria das pessoas, o 14ª longa da série (“Amityville: The Awakening”) contará com Bella Thorne e Cameron Monaghan em seu elenco, devendo chegar aos cinemas norte-americanos já no próximo 15 de abril. Assista ao trailer:



4 - A Mulher de Preto (2012) 


Apesar de trazer em seu histórico uma primeira adaptação britânica televisionada pela ITV em 1989 e algumas transmissões pelas rádios da BBC nos anos de 1993 e 2004, é com a produção de 2012 estrelada por Daniel Radcliffe, Ciarán Hinds, Janet McTeer e Liz White que a história por trás do livro de Susan Hill arrecadou, por todo o globo, impressionantes 127 milhões de dólares. 

Baseado na obra de mesmo nome publicada em 1983, “A Mulher de Preto” (“Woman in Black”) não demorou muito para quebrar alguns recordes e se tornar a maior bilheteria de um filme de terror britânico ao longo dos últimos 20 anos. O sucesso foi tanto que uma sequência (“A Mulher de Preto 2: Anjo da Morte”) estreou em janeiro do ano passado – apesar de, inevitavelmente, não ter repetido as façanhas do primeiro filme. 

Curiosamente, a primeira versão da história de Hill foi estrelada por ninguém menos que Adrian Rawlins, ator inglês que anos mais tarde daria vida ao pai de Harry Potter na famosa franquia criada por J.K. Rowling e que nos cinemas foi protagonizada por Radcliffe (o mesmo Arthur Kipps de “A Mulher de Preto”, de 2012). Assista o trailer do longa:


3 - O Silêncio dos Inocentes (1988/1991)


Por mais que tenha causado uma pequena desaprovação de alguns membros da comunidade LGBT quando do seu lançamento, a verdade é que nada impediu “O Silêncio dos Inocentes” (“The Silence of the Lambs”, de 1991) de se tornar um dos maiores ícones da cultura popular e receber impressionantes sete indicações ao “Oscar” de 1991 – das quais venceu cinco. 

Sob os cuidados do diretor Jonathan Demme e com um elenco imponente que contou com as superestrelas Jodie Foster e Anthony Hopkins, o longa foi baseado na obra homônima de Thomas Harris, o grande criador do psiquiatra forense (e serial killer/canibal nas horas vagas) Dr. Hannibal Lecter. 

Aclamadíssimo pela crítica especializada e vencedor de diversas premiações da literatura (como o “Bram Stoker Award” de “Melhor Novela”), o livro foi publicado pela primeira vez em 1988 é a sequência direta de “Dragão Vermelho” (1981), a segunda obra assinada por Harris em sua carreira e a precursora da sangrenta saga do Dr. Lecter (a qual se prolongou com os livros “Hannibal”, de 99, e “Hannibal, A Origem do Mal”, de 2006). Confira o trailer:


2 - O Exorcista (1973/1974)


Sim, o maior filme de terror de todos os tempos também tomou por base uma narrativa totalmente inspirada em um lançamento inicial para as páginas dos livros. Guiado pelo roteiro de William Peter Blatty (o próprio escritor da história de Regan McNeil) e com a brilhante direção de William Friedkin, “O Exorcista” (“The Exorcist”) continua sendo, até os dias de hoje, uma das obras mais macabras e assustadoras já criadas pelo homem. 

Considerado um título por excelência para qualquer adorador ou profissional da área, o longa estreou em um distante 26 de dezembro de 1973 e arrecadou inacreditáveis 441 milhões de dólares somando sua bilheteria com as vendas de DVDs, Blu-rays e VHSs. Protagonizado por Linda Blair, Ellen Burstyn, Max von Sydow e Jason Miller, foi indicado a dez categorias do “Oscar” de 1974 – das quais venceu apenas duas. 

Movido a muitos boatos e acontecimentos bizarros, diversas mortes inexplicáveis rondaram toda a produção de “O Exorcista” e algumas de suas sequências (“Exorcista II – O Herege”, de 1977; “O Exorcista III”, de 1990; “O Exorcista – O Início”, de 2004 e “Domínio: Prequela de O Exorcista”, de 2005). Apesar de dizerem que a história original do livro foi inspirada em uma possessão demoníaca real, esta informação sempre foi cercada de muitas incertezas e contradições, fazendo do filme/livro uma das maiores incógnitas da cultura popular. Assista o trailer do filme:


1 - O Bebê de Rosemary (1967/1969)


Encerrando o nosso especial, é com a mais conhecida obra de Ira Levin que concluiremos a nossa lista dos “10 filmes de terror e suspense que foram inspirados em livros”. Publicado há quase 50 anos pela grande “Random House”, em março de 1967, o best seller originou a sequência “O Filho de Rosemary” (1997) e, décadas antes, o filme de mesmo nome dirigido Roman Polanski (o mesmo diretor de “O Pianista”, de 2002). 

Estrelado por Mia Farrow, John Cassavetes e Ruth Gordon, a releitura da obra para os cinemas teve um baixo orçamento de 3 milhões de dólares (de uma receita de 33 milhões), o que, de forma alguma, o impediu de ser indicado a duas categorias do “Oscar” de 68, vencendo a de “Melhor Atriz Coadjuvante” – isso além de outras premiações, como o “Globo de Ouro” e o “BAFTA Awards”. 

Em 2014, a “Biblioteca do Congresso dos EUA” incluiu em seu acervo “O Bebê de Rosemary” como um dos filmes “culturalmente, historicamente ou esteticamente significantes” para a preservação da cultura humana (aquele típico exemplo de que quando um clássico nasce para ser um clássico, nem mesmo o homem pode ser capaz de diminuí-lo). Confira o trailer do Clássico:



Créditos

Texto: Marcelo Henrique

O texto apresenta as opiniões do autor e não do site Co-op Geeks

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga