Menu
» » » 8 MULHERES que detonaram o mundo dos games


Juninho Lima 8.3.16


Na indústria onde infelizmente, a maioria dos jogos de videogame são protagonizados por personagens masculinos cis gêneros e heterossexuais que são capazes de fazer qualquer coisa, sem ajuda. Mulheres que quebram paradigmas, e que representam uma parcela pouco retratada em todas as mídias, acabam de destacando e cumprindo seu papel social de igualdade de gêneros.

Por mais que ainda não tenhamos "chegado lá" na questão da igualdade, e de muitas vezes o gênero feminino ser sexualizado e colocado como objeto fetichista em muitos jogos, temos que homenagear não só essas personagens que simbolizam com louvor as mulheres do mundo real, mas todas as mulheres que estão lendo essa lista, sejam elas mães, filhas, netas, negras, brancas, heterossexuais, homossexuais, cis gênero, transsexuais, pansexuais ou assexuadas, esse texto é uma homenagem para todas vocês.

8 - The Boss (Metal Gear)


Responsável por um dos momentos mais emocionantes do mundo dos games, a The Boss de Metal Gear tem mais méritos: além de ser a responsável pelo nascimento da lenda "Big Boss", a soldado deu um show dá um show de feminismo ao ser a "mãe das forças especiais", e ser a responsável pelo salvamento da pátria americana. Além de desempenhar um papel importantíssimo durante a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria, onde as mulheres dificilmente tinham "voz".

7 - Lara Croft (Tomb Raider)


A arqueóloga e musa dos games, balançou o mundo dos jogos eletrônicos pela primeira vez, em 1996, quando mostrou ao mundo que mulheres não precisam de homens para conquistar seus objetivos, e de lá para cá, sua visibilidade só aumentou, e mesmo após o reboot da franquia, a personagem continuou mostrando a que veio - sendo a primeira personagem declaradamente feminista no mundo dos games.

6 - Chloe Price (Life is Strange)


E quem falou que as mulheres não podem ser "bad girls"? A Chloe de Life is Strange representa a parcela das mulheres que não são femininas, não gostam de rosa, e "pare de agir como se eu fosse qualquer mulher". Chloe é rebelde, é dona de si, de seu corpo e seus sentimentos. Ela ouve o que quer, usa o que quer, fica com quem quer e ainda consegue conquistar o coração do jogador através de sua personalidade totalmente fora do comum.

5 - Samus (Metroid)


Apesar de Lara Croft ter ganho a fama de "musa dos games" e representar o feminismo, Samus foi a precursora no assunto e surpreendeu a todos no longínquo ano de 1986. No primeiro game da franquia Metroid, a personagem deixou muita gente de queixo caído, já que boa parte dos jogadores pensavam que Samus era um homem, afinal, poucos esperam que uma mulher irá passar por tantas batalhas com louvor.

Samus calou a boca de muita gente ao tirar o capacete  no desfecho do título e revelar que SIM, mulheres podem protagonizar um jogo de dificuldade elevada, e passar por cima disso tudo SAMBANDO!

4 - Aveline (Assassin's Creed: Liberation)


A assassina de Nova Orleans foi a primeira mulher a protagonizar a franquia de assassinos, e os temas que envolvem a personagem são completamente feministas e representam a luta pela liberdade, e igualdade em uma sociedade em que a mulher negra era escravizada e não era ouvida. Aveline aborda o preconceito racial com louvor em seu título.

3 - Bayonetta (Bayonetta)


A bruxa mais sexy dos games veio para mostrar que ela pode ser sim sensual, mas para quem ela quiser! Em Bayonetta 2, a protagonista se vê na luta para salvar a sua namorada, a também bruxa, Jeanne. 

2 - Ellie (The Last of Us)


The Last of Us em si, já é um marco no mundo dos games quando o assunto é a quebra de tabus. Gêneros e a sexualidade são temas bem executados no título, por mais singelos que sejam, e a pequena Ellie é uma excelente representação feminina. Apesar de ter só 14 anos, Ellie demonstra garra e que não é diferente das outras pessoas por ser mais nova, ou uma garota. 

Sozinha ela salva Joel, decide que precisa salvar a humanidade e consegue chegar ao destino de sua jornada, e ao final de tudo isso, nós descobrimos na DLC Left Behind, que no passado, Ellie demonstrou ter autonomia para amar quem ela quiser.

1 - Poison Ivy (Street Fighter)


Jogos de luta sempre são alvo de críticas por causa do uso excessivo do sex appeal na criação de personagens femininas, mas felizmente isso está mudando, e as mulheres tem sido apresentadas com menos exagero, como em Mortal Kombat X e os homens também estão sendo representados de forma sensual, como o Hot Ryu de Street Fighter V, mas no meio disso tudo, uma personagem em especial se destaca: Poison Ivy, a primeira mulher transsexual em um game.

Apesar do exagero na sensualidade, Poison tem autonomia para derrotar qualquer inimigo e simbolizar que as mulheres transsexuais também podem E VÃO conquistar os seus direitos e respeito que lhes são devidos.

Essas são só algumas das personagens que desempenham um papel de representatividade para as mulheres de todo o mundo. Nenhuma é melhor, ou mais forte que a outra, mas todas colaboram para um mundo menos machista, menos preconceituoso e mais igualitário. FELIZ DIA DAS MULHERES PARA TODAS AS "GAMER GIRLS"!

Se você sentiu falta de alguma personagem nessa lista, deixe nos comentários!

Créditos

Texto: Juninho Lima

Essa lista apresenta as opiniões e argumentos do autor, e não do site Co-op Geeks.

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga