Menu
» » » » » » » O que achamos de Uncharted 4: A Thief's End (SEM SPOILERS)


Juninho Lima 28.5.16


Após três excelentes jogos, a franquia "Uncharted" se despede dos fãs na sua quarta e grandiosa sequência. "A Thief's End" não representa apenas "o adeus de Nathan Drake", mas também a espera e expectativa que os jogadores do PlayStation 4 depositaram no ano de 2016 nomeando o game como uma das maiores promessas do ano. 

"Uncharted 4" foi anunciado na E3 2014 e de lá pra cá, as notícias em volta do título da Naughty Dog se resumiam a adiamentos e o quanto a equipe de desenvolvimento estava empenhada em entregar uma experiência única para o fãs da série.

Finalmente conseguimos terminar o tão esperado "último-jogo-da-franquia-Uncharted" e após digerir tudo o que foi apresentado, é hora de dar o veredito.

ATENÇÃO: Esse texto NÃO CONTÉM SPOILERS. Leia sem preocupações e sinta-se à vontade para comentar o que achou do game na área específica. Boa leitura.

Um prólogo para o fim


Alguns anos se passaram após os eventos de "Uncharted 3: Drake's Deception", Nathan Drake e Elena Fischer vivem uma vida normal em Manhattam. 

Longe das perigosas aventuras e saques de tumbas amaldiçoadas, Nate se vê sem escolha quando Samuel Drake - seu irmão mais velho - ressurge dentre os mortos e lhe revela estar em uma grande enrascada que poderá custar a sua vida. Sem escolha, Drake precisa ajudar o seu irmão a encontrar o tesouro do capitão pirata Henry Avery - o maior tesouro pirata da história. 

Colocando tudo à perder, mais uma vez, Nate decide encarar a busca com a promessa de que "essa será a sua última vez".

Assim como essa sinopse, o enredo do título é simples e peca em ser previsível; no entanto, existem reviravoltas que te deixarão boquiaberto.

Esse, de longe, é o título mais maduro e intimista da franquia - não será difícil se identificar com os pequenos detalhes do game e o desenvolvimento da relação entre os personagens. Assim como em "The Last of Us", o vínculo entre as pessoas, são o mérito do novo "Uncharted".

Mesmo não sendo superficial, a narrativa não carrega a emoção que muitos dos jogadores podem estar esperando e apesar dos pesares, tudo é muito previsível - e pra não soltar nenhum spoiler, vou falar sobre esse aspecto de maneira rasa - mas aqui vai o meu conselho para os que não querem se decepcionar: não espere nada, NADA MESMO. Jogue de mente e coração abertos.

O melhor Uncharted


"Uncharted 4" não é perfeito, mas não isso não tira o seu mérito ou o faz menos grandioso. Se você ficou maravilhado com as incríveis cenas de ação dos títulos anteriores e as maravilhosas cenas de corte, se prepare, pois o título possui os melhores momentos de toda a franquia.

O título é homogêneo e bem desenvolvido - os momentos de humor, drama e serenidade, se entrelaçam muito bem entre os momentos mais agitados e tensos. Dificilmente você verá o tempo passar dentro do jogo - um ponto negativo nos últimos jogos, que possuíam momentos carregados e quebra de ritmo.

A ambientação do jogo é magnífica - assim como as interações entre os personagens in-game - por vezes você vai parar apenas para prestar atenção em algum detalhe dos cenários  modelados com excelência e vai ficar ouvindo as conversas entre Nathan e seus companheiros de aventura. Sem falar que é impossível não perder alguns minutos usando e abusando do "modo foto" que te permite fazer capturas incríveis do game!

E já que comecei a falar sobre os parceiros de Nathan no jogo, eu preciso dar um destaque especial para o trabalho de dublagem e captura de movimentos corporais e faciais - tudo está muito realista e bonito! 

Os novos vilões e personagens são carismáticos e de longe, os melhores já apresentados. <Nadine e Rafe3 Elena e Sully também voltam para a aventura e como sempre, possuem um papel marcante na aventura de Nate. É impossível não amá-los ainda mais, após "A Thief's End".

A dublagem original em inglês é impecável, e Nolan North entregou "o melhor Nathan Drake" ao lado de Troy Baker que, como sempre, detonou em suas atuações como Sam Drake. Laura Bailey também tem mérito na dublagem de Nadine com seu maravilhoso sotaque britânico. A dublagem em Português brasileiro possui erros de tradução e as vozes não combinam com os personagens - recomendamos que você jogue com o áudio em inglês e legendas no nosso idioma ativadas.

O trabalho gráfico é impressionante, sendo um dos melhores já vistos no console da Sony. Ou melhor, é o jogo mais belo que já joguei em toda a minha vida. Tudo é muito consistente e polido, é difícil dissociar os visuais do game da realidade e cair na real de que aqueles personagens não são de carne e osso.

Todas as cenas de corte dentro do jogo são renderizadas em tempo real. Deve ser por isso que o Nate tá perplexo.
As trilhas sonoras e o excelente trabalho no áudio formam um conjunto primoroso que faz da última aventura de Nate uma verdadeira obra de arte que é obrigatória para todo jogador amante de jogos de ação, exploração e aventura.

"Uncharted 4: A Thief's End" é o melhor título exclusivo do PlayStation 4, e é definitivamente o melhor da série!

Tecnicamente perfeito!

Você pode conferir os dois vídeos abaixo, neles podemos ter ideia de como foi o desenvolvimento do game, e todos os desafios enfrentados pela equipe de desenvolvimento na criação do maior jogo da Naughty Dog - o melhor é The Last of Us, beijos.



O que há de novo?


Apesar de não ser tão diferente dos títulos anteriores "A Thief's End" traz novidades significativas, não só no desenvolvimento na trama que conta com diálogos opcionais, mas no gameplay que está mais balanceado e polido do que nunca antes - temos o equilíbrio perfeito entre a furtividade e o combate - você escolhe a sua abordagem.

Pela primeira vez podemos pilotar veículos, e essas são as melhores partes de todo o game. A Naughty Dog não economizou nas explosões, momentos de fuga e exploração de cenários abertos - algo também inédito na série (não dá pra considerar o deserto do "Uncharted 3" aberto, né?).

Outra adição de grande utilidade e que torna o jogo mais divertido, é o gancho com corda, que você utiliza para prosseguir pelos obstáculos e para abordar os inimigos - as animações são sensacionais!

O único retrocesso quando o assunto é gameplay, fica por conta da impossibilidade de devolver as granadas que os inimigos lançam contra você. Em "Uncharted 3" isso era muito vantajoso e poderia ter sido mantido apesar da remoção não comprometer a experiência.

Vale destacar que esse é o game com mais flashbacks e idas ao passado dos personagens. Apesar de ter protagonizado três jogos, esse é o "Uncharted" onde Nathan é melhor exposto ao jogador - você terá a sensação de conhecer Nate pela primeira vez, assim como o seu passado, e isso é incrível!

Devo mencionar também as homenagens aos outros títulos da franquia e jogos saudosos da Naughty Dog. O clima de despedida é muito mais evidenciado por esses "easter eggs" dentro do jogo, do que pela história em si - não que isso seja ruim - ao jogar você vai se emocionar e ficar muito feliz por fazer parte disso tudo!

O glorioso fim de uma das maiores sagas do PlayStation



Como último título da franquia, "Uncharted 4: A Thief's End" pode não ter o peso que muitos estão esperando e a força que o marketing promoveu, no entanto, ele atinge um nível de excelência satisfatório para qualquer fã da franquia. 

A experiência possui suas falhas, mas elas são facilmente ofuscadas pelos incríveis momentos que o jogo pode proporcionar. 

Se Nathan Drake se despediu de seus fãs nesse título, tudo foi executado com maestria e todos somos gratos a Naughty Dog por nos entregar um game tão grandioso e especial. Assista o trailer de história do game, e confira um pedacinho do que você tá perdendo:


O título é mais que obrigatório e pode facilmente se tornar um dos games preferidos de muita gente que ama o gênero. Se você ainda não adquiriu, não perca tempo! 

Nota final do Co-op Geeks


Gráficos: 10
Gameplay: 10
Novidades: 9
Enredo: 8
Inimigos: 10
Personagens: 10
Dublagem: 10
Cenários: 10
Soundtracks: 10
Desafio: 9
Diversão: 10

NOTA FINAL: 9,5

Aqui vai o meu agradecimento, como fã, a Neil Druckmann e Bruce Straley, diretores criativos do game, por me fazer sorrir e me emocionar com detalhes singelos, puros e humanos. Vocês são sensacionais e eu dedico essa minha análise amadora a vocês! Nos vemos no "The Game Awards 2016", para torcermos juntos pelo prêmio de "Game of the Year" que selará com chave de ouro o fim da franquia "Uncharted".

Se você não tem um PlayStation 4, ou não irá comprar o game mas mesmo assim quiser assisti-lo, no nosso canal finalizamos "Uncharted 4: A Thief's End" ao vivo, e todos os vídeos estão disponíveis no nosso canal em HD com facecam. Confira a playlist abaixo:


Ficha Técnica

Título Original: Uncharted 4: A Thief's End
Desenvolvedora: Naughty Dog
Plataforma: PlayStation 4
Lançamento: 10 de Maio de 2016

Créditos

Texto: Juninho Lima

A análise apresenta as opiniões e ideias do autor do texto, e não do site Co-op Geeks.

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga