Menu
» » » » » » » » » 5 Filmes LGBT Que Você Precisa Assistir


Aline Oliveira 15.3.17


Todos nós sabemos que o meio LGBT+ deve e precisa ser muito bem representado na mídia, quanto mais questões de gênero e sexualidade são discutidas na nossa sociedade temos uma desconstrução maior de preconceitos, principalmente pelo entretenimento, por conta disso, eu resolvi trazer esse TOP 5 Filmes com temática LGBT que você precisa assistir.

Relaxe e pega a pipoca!

5- Imagine eu e você (Imagine me & You, 2005)



Tenho certeza que ao falar de filme lésbico logo vem a sua cabeça o "Azul é a cor mais quente" mas quero apresentar um filme muito bonito para você...

Esse é um queridinho e clássico no meio lésbico, um filme tão tranquilo e bonito que você fica com um sorriso no rosto assistindo, ele possui um humor muito legal em algumas cenas e trata do amor entre duas mulheres como algo natural, como ele realmente é.

Ele conta a história de Rachel e Heck, que estão juntos a alguns anos e resolvem se casar, porém no dia do casamento, Rachel conhece Lucy, uma florista, e ali começa uma amizade bem profunda entre elas até que os sentimentos se mostram muito intensos, uma paixão nasce dentro das duas.

O filme teve lançamento em 2005, dirigido por Ol Parker e tem uma temática super leve e romântica e é do tipo para assistir em um momento de tédio ou até mesmo de tristeza, pois não tem como vê-lo sem soltar um sorriso de vez em quando. 

4- Eu matei minha mãe (J'ai Tue Me Mére, 
2009)




Apesar do título, esse filme não tem nada á ver com um filho que mata sua mãe, e sim sobre a relação maternal muito conturbada do adolescente de 17 anos chamado Hubert com sua mãe Chantale.

Lançado em 2009, o filme francês busca mostrar o quão difícil pode ser relações familiares, principalmente com sua mãe. A representação da homossexualidade acontece quando Hubert começa a namorar um garoto, e a parte dramática que se espera que aconteça em relação a isso não ocorre, o principal objetivo do filme é mostrar que situações bobas em um jantar entre uma mãe e  um filho pode ocasionar gritarias e escândalos. 

O filme muitas vezes usa algumas metáforas muito bonitas sobre isso, tem cenas onde o garoto grava vídeos dizendo que poderia pensar em mais de mil pessoas que ele ama mais do que ama sua mãe, e ao ponto onde tomos veem, é uma obrigação amar sua mãe. Vamos combinar que na verdade, com tudo isso ele só prova que ama sim sua mãe.

De um enredo completamente único e interessante, Eu matei minha mãe, dirigido por Xavier Dolan nos faz pensar sobre muitas coisas, mexe com nosso lado emocional em várias cenas, vale a pena assistir. Se você gosta de filmes onde acontecem muitas coisas não espere muito dele, pois ele só começa a desenrolar mais a história a partir do meio do filme, até então só vemos brigas entre Hubert e Chantele e um pouco do relacionamento do garoto com seu namorado Antonin. 

De qualquer maneira, é um filme muito bonito que você deveria assistir!

3- Tomboy (2011)



Vai ter filme sobre identidade de gênero sim! Tomboy é um filme que fala sobre o descobrimento da criança quanto ao que são e ao que sentem. O filme foi lançado em 2011.

De inicio se não lermos nada sobre o filme, podemos pensar facilmente que a criança é um garoto, pelas suas vestimentas e seu corte de cabelo, mas o filme mostra de maneira muito natural e direta em uma cena no banho que a criança é uma menina chamada Laure.

Quando a família de Laure se muda para uma nova casa e a menina resolve fazer amigos, e é ai que a história realmente começa. A garota é confundida com um garoto pelas crianças que ela estava conhecendo, então ela resolve dizer que seu nome é Mikaël.

É um filme que retrata todo esse descobrimento de maneira muito simples e bonita. É a inocência de cada cena que mais me conquistou, retrata a questão de identidade de gênero muito bem e o melhor é poder ver isso na visão de uma criança que trata tudo com muita naturalidade, não se preocupa em se rotular como algo. O desenrolar do filme é bem construído, as cenas dramáticas são bem reais conversando sobre os temas de preconceito e até mesmo sobre o machismo enraizado nas próprias crianças.

Você tem muito o que aprender e o que pensar com Tomboy, garanto que não vai se arrepender!

2 - As Vantagens de Ser Invisível (The Perks of Being a Wallflower)



Não, o filme não é apenas mais um filme adolescente, é um filme que fala sobre amizade, sobre se encaixar com outras pessoas, fala de relacionamentos, de conturbações e problemas na adolescência e além de também representar o bullying.

A trama se baseia no personagem principal, um garoto de 15 anos chamado Charles (Logan Lerman), que tem que lidar com todo o drama que é estar no ensino médio sem amigos. Ele que havia acabado de se superar de uma depressão que quase o levou ao suicídio, também perdeu seu único e melhor amigo, porém, tudo começa a melhorar quando ele conhece Sam (Emma Watson) e  Patrick (Ezra Miller) que acolhem ele de uma maneira muito bonita.

 A temática LGBT fica por conta do personagem secundário Patrick que mantém um relacionamento escondido com Brad, que não é assumido por conta de sua família. Esse filme estaria em segundo lugar pois ele retrata muito bem a homofobia no colégio.

As Vantagens de Ser Invisível é um filme super sensível e possui uma trilha sonora muito boa, ele é muito representativo para os adolescentes quando mostra todos os problemas nas amizades, nos relacionamentos, ele também passa uma ideia de qual é o seu lugar no mundo, de como tudo é tão intenso na adolescência...

Então você precisa sim assistir esse filme, que para mim foi um dos mais bonitos que já vi.

1- Hoje eu quero voltar sozinho (2014)



Sim, em primeiro lugar coloquei um filme brasileiro. Esse filme é tão lindo que eu poderia assisti-lo um milhão de vezes o tempo inteiro.

Leonardo (Guilherme Lobo) é um adolescente deficiente visual que lida com seus pais super protetores. O que eu mais gosto nesse filme é o fato de ele ser super leve, as cenas são sensíveis, a estética simples e bonita te faz ficar encantado. Também temos uma personagem muito importante na trama, Giovana (Tess Amorin), a única amiga de Leonardo. A ingenuidade inserida em cada cena é o melhor do filme, ele não é apelativo, as coisas acontecem de maneira tão natural que quando você vê o filme já esta quase acabando.

Inclusive, se você não gosta de enrolações em filmes, Hoje eu quero voltar sozinho ganha um ponto com você.

 O desenvolvimento do filme começa quando um aluno novo chamado Gabriel (Fábio Audi) chega e começa a atrair a atenção de Leonardo, a partir dai vemos um sentimento doce e super bonito nascer entre os dois. Esse filme é muito simples, mostra o desejo de Leonardo por mais liberdade, como, por exemplo, na cena em que ele procura se inscrever em um programa de intercâmbio escondido.

 Algo que me chamou muita atenção foi o fato de Leonardo não ficar chocado ao descobrir sua sexualidade, ele não se sentiu mal por isso e mesmo com os comentários maldosos de um grupinho da escola, o filme trata a questão da sexualidade com muita naturalidade e te passa uma ternura muito grande, seja nas cenas que ocorrem entre Leonardo e Gabriel, sua relação com Giovana e até mesmo com os pais.

 Quer assistir um filme extremamente bonito e sensível? Assista Hoje eu quero voltar sozinho!

P.S.: Os filmes "As vantagens de ser invisível", "Hoje eu quero voltar sozinho" e "Eu matei minha mãe", podem ser assistidos na Netflix.



Créditos: 
Texto: Aline Oliveira
Revisão: Felipe Lima



O texto apresenta opiniões e ideias do autor do texto e não do site Coop-Geeks


«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga