Menu
» » » » » RuPaul's Drag Race S09E01 Oh. My. Gaga! (Recap)


Douglas Hungaro 28.3.17


Depois de tanta expectativa e ansiedade, finalmente tivemos a estréia da nona temporada de RuPaul’s Drag Race - a Copa das gay! O primeiro episódio foi ao ar dia 24/03 e apresentou as 13 concorrentes que competirão pelo título de próxima Drag Queen Superstar da América e que serão esquecidas em 6 meses a não ser que gravem um hino ou, sei lá, virem YouTubers. Nessa temporada temos quatro drags de NY, duas de Las Vegas e as demais vieram de outras partes dos EUA que ninguém fora de lá conhece direito - e surpreendentemente nesta temporada não tivemos nenhuma de Puerto Rico. Vamos as primeiras impressões:

-Peppermint: Whoopi Golberg in drag que faz tenta fazer a linha fofa/sexy, mas no final não é nem uma, nem outra.
-Valentina: serving latina flawlessness, mas você não sabe se ela é espanhola, argentina, mexicana ou porto-riquenha de tantas referências latinas que ela usa. É também a drag novata da temporada.
-Eureka: ego infladíssimo, já chega querendo ser a shady e engraçadona do rolê. Se considera fabulous, mas não vimos a cor dessa fabulosidade ainda. É esperar pra ver…
-Charlie Hides: a engraçaralha da temporada, não tem muito o que dizer. Será que chega na metade da competição?
-Farrah Moan: alguém avisa que o combo cueca+peito desenhado sem volume não ornou com o vestido? Apesar disso, achei fofa.
-Sasha Velour: talentosa e estudante de arte feelings, mas já sabemos como termina - mama Ru dá valor, mas não a ponto de ganhar a competição. Next!
-Alexis Michelle: a maior milf (“mother I’d like to fuck” para as miguxinhas desavisadas) que você respeita - e por favor: respeitem!
-Shea Couleé: rainha negra empoderada com cara de quem não leva desaforo pra casa. Promete!
-Trinity Taylor: mais uma queen que é body-ody-ody e só. Antes da metade da competição já estará fora. Querem apostar?
-Kimora Blac: Nicki Minaj meets Kim Kardashian meets cantoras de K-Pop = combinação perfeita para looks. 
-Jaymes Mansfield: a cota da temporada. Vai ser aquela quietinha que vai cagar no maiô e sair rapidinho e ser esquecida para sempre a não ser que vire totalmente o jogo. 
-Nina Bo’nina Brown: simplesmente a palavra “LACRADORA” define. 
-Aja: aquela make cagada que vai fazer o maior sucesso entre as novinhas, virando tendência em todos os inferninhos da Rua Augusta. 


Muitas queens já se conheciam antes do programa e ficamos sabendo que Eureka O’Hara e Trinity Taylor tem um passado de competição em concursos de beleza (Alyssa x Coco mandou lembranças) e esperamos ver muitos barracos por conta disso. No geral parece ser um elenco de queens que já conhece bem o jogo e que vão seguir a cartilha pra conseguir fama suficiente pra ganhar uma grana com shows - se não forem TOP 3, é claro. 

O grande momento que todos esperavam finalmente chegou: Lady Gaga surge no workroom montada da cabeça aos pés fazendo a linha misteriosa e fingindo ser uma competidora até finalmente se revelar como ela mesma. Todas as queens ficam louquíssimas e daí surge o inevitável momento “quero aparecer porque sei que fazer a linha drama queen dá audiência e te faz ser lembrada” com a Eureka dizendo o quanto Gaga a inspirou e como ela influencia as drag queens com sua arte e todo aquele discurso cliché que ninguém aguenta, mas todos sabemos que tudo aquilo - inclusive o choro - eram mais falsos que a Taylor Swift querendo ser sexy. Gaga (que não é trouxa nem nada) faz a linha fofa e agradece porque… é o que tem pra hoje né? 


A partir daí temos a revelação de que nenhuma drag seria eliminada neste episódio (para alívio de todas) e que as participantes teriam que apresentar dois looks para o desafio principal: um look inspirado em sua cidade-natal e outro inspirado nos looks icônicos da Lady Gaga. Colocaram um nome tosco/engraçaralho pra dar um ar de comédia - Miss Charisma Uniqueness Nerve and Talent - e no final virou um concurso sobre a carreira da Lady Gaga pra divulgar e enaltecer a mother monster e pra dar aquela puxada de saco. 
Não vou comentar os looks esta semana senão o post fica longo demais, mas digamos que o fato de não haver eliminação deixou algumas drags na zona de conforto. As três finalistas estavam bem discrepantes, mas a vencedora (Nina Bo'nina Brown) agradou muito todos os jurados.

No final do episódio tivemos uma revelação bombástica: RuPaul chamou uma participante de uma temporada passada para ser a décima quarta drag desta temporada. Todo mundo ficou muito #grito #berro #impactada e teremos que esperar até o dia 31/03 para saber quem será. Alguém aí tem algum palpite?


«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga