Menu
» » » » » Man Down: Muito mais que um ingresso.


Mateus Henrique 13.4.17


Você provavelmente deve ter ouvido falar sobre Man Down pelo fato de o filme ter vendido apenas um ingresso no Reino Unido (estando em exibição apenas em uma sala). Pode ser considerada a pior estreia de todos os tempos, um grande titulo para um filme. Mas calma lá, existe vários fatores para isso e o filme vale muito mais que um ingresso.

Filmado em 2014, lançado em festivais em 2015, chegando ao cinema americano em 2016 e, finalmente, sendo exibido em alguns lugares em 2017, Man Down é um filme que não teve grande orçamento, grande divulgação e muito menos o foco de ser um sucesso em bilheteria – sendo lançado diretamente em vídeo em grande parte do mundo. Todos esses fatores contribuem para o fato do ‘fracasso’ do filme, que arrecadou apenas 454 mil nos Estados Unidos. Eu acabei me deparando com o filme pelo acaso, assim como a maioria que acabou assistindo o filme online, e foi algo que me manteve preso por 90 minutos (tempo suficiente para trama ser desenvolvida, já que é simples e direta).

Apesar de tudo Man Down contém um elenco modesto, Shia LaBeouf, Gary Oldman (o único mais renomado no elenco), Jai Courtney (Esquadrão Suicida), Kate Mara e o jovem Charlie Shotwell – que, em minha opinião, tem um futuro promissor. Dirigido por Dito Montiel (um músico que carrega alguns filmes em seu currículo), o filme foca no triller e no drama, coisa que o diretor já tem experiência, como em Santos e Demônios (2006). O filme é exibido de forma não linear, com trechos em três passagens de tempo que vão se montando aos poucos, mostrando a vida do fuzileiro Gabriel Dummer que retorna do Afeganistão. Ao voltar ao lar, sua mulher e seu filho desaparecem. Agora ele tem que resgata-los.

O filme é simples e direto, talvez você entenda a mensagem que o filme quer passar antes dele chegar ao plot final, mas mesmo assim merece sua atenção pelo desenvolvimento que vai se montando como um quebra-cabeça. Ironicamente, LaBeouf está em uma das suas melhores atuações na tela, sendo bem convincente nas cenas de emoção. A trilha sonora não está presente em boa parte do filme, porém, aparece em momentos bem selecionados. Devo ressaltar que o filme em alguns momentos tem uma ótima fotografia e edição, alterando ambientes simultaneamente, de forma bem construída.


Man Down não é o melhor filme do ano, longe disso. O filme pode cansar um pouco em algum momento e alguns aspectos poderiam ser aperfeiçoados para manter o clímax proposto pelo filme, fazendo o plot ser bem mais surpreendente. Porém, o filme carrega uma mensagem bélica que muitos não reparam nos veteranos de guerra, sendo o foco do filme e uma ótima reflexão sobre homens que são treinados para matar, mas não para sustentar sua própria morte interior.





Créditos:

Texto: Mateus Henrique
Revisão: Felipe Lima

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga