Menu
» » » » » » Game of Thrones - 2x07 Stormborn


Felipe Cavalcante 3.8.17



Este post conterá SPOILERS do segundo episódio de "Game of Thrones", leia com cuidado!



Nascida na Tormenta

O episódio começa numa violenta tempestade em Pedra do Dragão, é por Tyrion dito que Daenerys nasceu numa tempestade com aquela, mas ela replica que não se lembra, e pela expressão dela percebemos que mesmo tendo retornado ao seu tão dito lar, ali ela ainda não se sente em casa.

E nesse momento temos uma confrontação que deveria há muito ser feita, Daenerys questiona a real lealdade Varys, que durante a série sempre pareceu demasiadamente dúbio nas suas reais motivações, embora ele consiga de certo modo se justificar por algumas traições a série ainda falha em responder algumas escolhas do Aranha, como, por exemplo, deixar que um reino estabilizado entrasse em colapso durante o reinado de Robert ou enviando assassinos para eliminar Daenerys.

E a resposta de Daenerys para Varys, caso algum dia ele venha traí-la parece condizer exatamente ao conselho de Olenna, ela é uma Targaryen, do sangue do dragão, enquanto ela mantiver esta postura, porém controlada, ainda se importando com o povo, ela tem boas chances de ser um governante de verdade.




O núcleo de Pedra do Dragão tem permanecido interessante ao tentar mostrar a dinâmica entre diferentes personagens que se tornaram aliados, durante um dos conselhos Yara Greyjoy propõe um ataque direto à capital, algo que Daenerys declina, pois sua intenção é tentar conquistar o reino com menos derramamento de sangue possível, e Tyrion confronta ainda Ellaria pelo assassinato de Myrcela.

Temos também um momento doce entre Missandei e Verme Cinzento, talvez um dos pares de personagens que não sejam tão vocais para o público, mas que introduzem uma trama paralela mais leve e sem grandes pretensões dentro da história maior, além disso o modo como Verme Cinzento, um soldado que viveu toda a sua vida para a batalha, se declara para Missandei como agora descobrindo um medo, numa declaração de amor angustiada apenas prenuncia um final triste para o casal.




Melisandre chega no salão de Pedra do Dragão, dessa vez ela está exercendo a função de introduzir a nós, pela primeira vez na série, o conceito da profecia do Azor Ahai - ou o Príncipe Que Foi Prometido, ou ainda Princesa Que Foi Prometida, como Missandei revela, já que aparentemente essa palavra em valiriano não tem gênero. 


Não apenas Melisandre parece agora mais sóbria e menos propensa a divagar sobre profecias, além disso ela pede que Daenerys se encontre com Jon Snow, num diálogo que reflete à conversa de Meistre Aegon e Sam, preparando o encontro de dois dos personagens mais prováveis de serem o Azor Ahai, ou duas das Três Cabeças do Dragão.

Winterfell - decisões do Rei no Norte



Em Winterfell várias cartas chegam para Jon, uma de Sam e uma de Tyrion. Algo que de certo modo é estranho, pois parece que nenhum corvo veio da Muralha falando que Bram está vivo ou algo parecido. E, nesse momento Jon precisa tomar uma decisão, ir para o Sul e falar com Daenerys, e talvez conseguir minerar o vidro de dragão que existe debaixo do castelo de Pedra do Dragão, ou permanecer no Norte se preparando para a batalha com os Lordes. Por conveniência do roteiro, é claro que ele resolve essa decisão na frente de todos e decide deixar Sansa governando em Winterfell quando ele está fora.

O conflito estabelecido entre os dois estava sendo criado de uma maneira equilibrada, sempre mantendo os dois pesos em balança, a opinião de Sansa e de Jon contrastavam, porém pareciam plausíveis, porém o modo como a cena foi dirigida dessa vez não parece mostrar uma Sansa preocupada com Jon indo para o Sul, e sim contrariada por ele abandonar o Norte, uma certa de falta de tato de direção que não prejudica a cena em todo quando Jon demonstra o quanto ele confia na irmã deixando-a no poder.

E Jon fez algo que todos os espectadores sempre queriam fazer, dar um safanão e enforcar Petyr Baelish nas criptas, o personagem não tem lugar no Norte, apesar da força dos exércitos do Vale, e a sua influência sobre Sansa já não pode ser forte como antes, a personagem já evoluiu bastante e deve provocar com toda certeza a sua queda. 

Arya - os reencontros 



Na Estalagem da Encruzilhada, dois homens conversam sobre os recentes acontecimentos de Westeros e Arya escuta a conversa, ela está ainda a caminho do Sul. E ali, ela encontra Torta Quente fazendo tortas na estalagem. 

Torta Quente oferece um pouco de cerveja e torta e puxa uma conversa, e pergunta se ela esteve fazendo algumas tortas ultimamente. Arya diz que fez algumas tortas, lembrando dos Frey, e durante toda essa sequência ela está distante e fria, ela é uma figura solitária que não parece reconhecer a camaradagem e conforto que Torta Quente oferece com comida, uma cerveja e a fogueira da estalagem. Porém, quando ele fala de Jon, ainda vivo, ela parece recobrar um pouco de si, de saber que alguém da sua família ainda está viva, assim decidindo voltar para o Norte.

E então, depois desse momento, temos o reencontro de Arya e da sua loba, e ~Sete Deuses~ Nymeria está enorme, chefe de uma alcateia e com toda a certeza, não mais a loba que era quando a Arya a abandonou. Ambas estão diferentes, longe de si mesmas, Arya teve um distanciamento brutal dos irmãos e mais do que todos, ela viu demais, andou demais e quase sempre sozinha, e agora voltando para Winterfell, ela não é mais o que era antes.





Sam e Jorah na Cidadela



Enquanto isso na Cidadela, Sam e o Arquimeistre Ebrose estão dentro de uma das celas destinadas aos infectados com escamagris, e ali está Jorah

Interessante dizer que as cenas de Sam na Cidadela tem sido umas das mais bem editadas da temporada, os cortes são mais rápidos e interessantes, além da fotografia usada nos momentos em que vemos a biblioteca ou os corredores da Cidadela contrastam com a guerra, cinza e neve do lado de fora de Vilavelha. Além disso, Sam acha uma cura deus ex machina para o escamagris, dentro do livro de cura do Meistre Pylos, infelizmente sendo um balde de água fria na teoria de que o vidro de dragão teria propriedades curativas, mas permitindo que Jorah tenha um papel maior dentro da história futura.

Euron Greyjoy



E nesse momento, temos um dos momentos mais fortes do episódio: as Serpentes de Areia, Ellaria, Yara e Theon estão a caminho de Dorne, para buscar o exército dornês para a batalha. Estão conversando, Yara e Ellaria quase num momento mais íntimo, porém são interrompidas por um estrondo e sons de batalha. Vários homens saltam dentro do navio, e Euron Greyjoy salta no navio com um machado de guerra.

Euron é um personagem composto dele com Victarion Greyjoy, e isso o torna assustador, o modo como ele se lança na batalha com seu machado, rindo maníaco, matando todos os homens. Quando lembramos que ele viajou o mundo e aprendeu diversas formas de ataque percebemos porque a Frota de Ferro não foi detectada de longe e o que está incendiando os navios. E quando ele mata as Serpentes de Areia, e captura Yara, só mostra o quão forte e louco Euron pode ser.

A violência do ataque de Euron com toda certeza atinge os gatilhos mentais de Theon da tortura e violência que ele sofreu com Ramsay, e ninguém poderia culpá-lo fugir, por preferir deixar a irmã presa com Euron à enfrentar outro louco sanguinário e ficar a deriva no mar, e nos deixando com uma última imagem do episódio: dois corpos pendurados na frente do navio Silêncio marchando de volta para Porto Real. 





Créditos


Texto: Felipe Lima
Revisão: Felipe Lima

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga