Menu
» » » » » » Os nerds estão assistindo a Deus Salve o Rei?


Angelo Prata 28.3.18



As novelas são os principais produtos audiovisuais exportados pelo Brasil. Mesmo que depois de crescidos seja difícil acompanhar as tramas mirabolantes, todo mundo tem uma favorita que assistiu na infância. As novelas da Globo são as mais bem produzidas há muito tempo, mas o público atual está mudando e é necessário arriscar novas ideias.

Tentando atrair o público geek, a emissora realizou um trabalho massivo de divulgação da nova novela das 19h intitulada “Deus Salve o Rei”. O tema medieval foi o suficiente para começar as comparações com Game of Thrones, embora os seriados americanos tenham formatos completamente diferentes das telenovelas brasileiras. Até um painel foi exibido durante a Comic-Com Experience 2017, com cenas dos capítulos iniciais e entrevistas com o elenco.

Os teasers também mostravam uma história interessante, entre dois reinos que viviam um acordo de paz para que um pudesse usufruir das riquezas do outro. Enquanto Montemor possui ferro em abundância, mas vive uma seca sem precedentes durante décadas, Artena não possui minérios, mas sobram fontes de água doce. Mesmo que um romance super clichê tenha sido inserido na trama (não esqueçamos que se trata de uma NOVELA), o investimento em efeitos visuais e um tema, até então, pouco explorado pela mídia brasileira chamou minha atenção.

Ainda não chegamos lá


Exibida desde o dia nove de janeiro, Deus Salve o Rei é escrita por Daniel Adjafre, que já colaborou em outras novelas e assina seu primeiro trabalho autoral. Desde a estreia, venho acompanhando a evolução da história para ver se realmente o produto final é algo que atraia o público geek, mas infelizmente ainda falta para as novelas brasileiras se distanciarem da famosa receitinha de bolo caseiro, que agrada as senhorinhas que chegaram em casa depois de um dia longo de trabalho.

O que eu quero dizer especificamente, é que a novela em si não é ruim. Porém, é perceptível que certos acontecimentos e personagens estão ali somente para preencher a cota de estereótipos da TV. Outros pontos são muito mal explicados, com soluções do tipo “novela” e que poderiam ser mais surpreendentes com um pouco mais de criatividade.

Por outro lado, a parte visual realmente impressiona. Não vemos nada no nível de Game of Thrones, obviamente, mas o resultado da equipe de produção é realmente bonito e convincente, na maioria das cenas. Já é perceptível também as mudanças no roteiro original, devido a audiência mediana que o texto de Daniel conseguiu no primeiro mês de exibição, deixando vários personagens mais interessantes. Até alguns plot twists, entre o acordo dos reinos geraram as melhores cenas de batalha até então.

No ar há dois meses, é difícil dizer se “Deus Salve o Rei” será mesmo a quebra de rotina que a Globo esperava, mas é certo afirmar que não há quase nada “geek” para atrair o olhar dos fãs de histórias medievais, quadrinhos e afins.

Créditos:

Texto: Angelo Prata
Revisão: Bruno Bolner

O texto apresenta as opiniões do autor do artigo e não do site Co-op Geeks.

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga