Menu
» » » » » » A furiosa Charlize Theron em The Old Guard


Valentina Gaztañaga 23.7.20


A atriz Charlize Theron encarnou uma das maiores heroínas do cinema deste começo de século, Furiosa, a líder de um grupo de rebeldes em Mad Max: Estrada da Fúria que representa tudo ao contrário da mulher idealizada nas telonas: frágil, insegura e exuberante. Assim como Furiosa, Andrômeca (Andy), em The Old Guard, é a líder de uma guilda de guerreiros imortais que atravessa séculos lutando por seus ideais, justiça e paz.

O filme é uma adaptação lançada em junho de 2020 da história em quadrinho homônima escrita por Greg Rucka e Leandro Fernández. Andy precisa enfrentar decepções do passado e proteger os membros da guilda dos perigos de serem descobertos pelas autoridades dos EUA enquanto lidam com o nascimento de um novo guerreiro.

Os fãs da HQ receberam bem a adaptação da Netflix, mas apontaram alguns pontos em que as histórias divergem bastante.

O texto traz uma pitada de humor ácido e algumas críticas direcionadas a setores da sociedade como segurança nacional e indústria farmacêutica. As cenas de ação relembram os filmes clássicos de fuga e resgate do gênero.

O argumento político da trama deixa claro que a Guilda não escolhe um lado, que em um século pode lutar junto com o poder do Estado e em outro século, contra ele. Mas sem dúvida, é a líder Andrômeca quem mantém os guerreiros focados em causas humanitárias, já que, em teoria, os dons recebidos não vieram com missões pré-estabelecidas.


Em uma sequência do passado de Andy, descobrimos outra guerreira cujo destino foi horroroso principalmente com alguém com capacidade de cura e regeneração: ficar presa no interior de uma Dama de Ferro.

Os membros da guilda passam por uma prova de confiança e acolhem uma nova guerreira, que ainda não sabe muito bem o que significa esta nova vida.

Acompanhando a tendência de normalizar personagens LGBTs nas tramas, vemos o romance entre dois guerreiros da guilda com fluidez ao abordar os esteriótipos. A sexualidade do casal não tem relevância direta para a história, mas contribui com certeza para incluir a diversidade no cinema. Aliás, uma das críticas que tenho a série Dark, por exemplo, é ser too much hétero. Tudo muito branco, muito hétero, muito machista já não é tão interessante assim, concordam?

Além de Furiosa e Andrômeca, Charlize Theron interpretou outras mulheres fortes no cinema entre elas Megyn Kelly em O Escândalo, Lorraine Broughton em Atômica e a assassina serial Aileen Wuornos em Monster - Desejo Assassino, filme que rendeu prêmios de revelação para a atriz.


Mais filmes com armas antigas, guildas imortais e tramas políticas? Sim ou claro?! The Old Guard está disponível na Netflix e a HQ você encontra nas principais livrarias.

Créditos

Texto: Valentina Gaztañaga
Revisão: Bruno Bolner

O artigo apresenta as opiniões do autor do texto e não do site Co-op Geeks.

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga