Menu
» » » » » » » » » » 'O Cavaleiro Verde' (review SEM SPOILERS)


Felipe Cavalcante 30.8.21

Imagem de capa: o Cavaleiro Verde, um humanóide com o rosto feito de madeira, uma barba e chifres feitos de madeira, usanso uma capa e segurando um machado.

O filme 'O Cavaleiro Verde' (no original The Green Knight), dirigido por David Lowery (Sombras da Vida) traz um fábula das lendas do Rei Arthur numa forma mais sombria, com uma fotografia instigante e uma história sobre coragem, valor e o verdadeiro significado de honra. 


Um velho conto, nova voz

Imagem: o personagem Gawain, interpretado por Dev Patel, um homem de pele escura com longos cabelos e barba pretos, em roupas medievais, com um tipo de casaco de lã e uma capa vermelha sobre os ombros, segurando o cabo de um longo machado, enquanto anda através de um bosque iluminado pela cor amarelada.


'A Lenda do Cavaleiro Verde' traz um reconto de uma das lendas do ciclo arturiano com o jovem Sir Gawain, interpretado por Dev Patel, o desajustado sobrinho do Rei Arthur (Sean Harris), que durante uma celebração de Natal decide aceitar o desafio do misterioso Cavaleiro Verde (Ralph Ineson).

O desafio é simples: um dos cavaleiros da corte deve desferir um único golpe no Cavaleiro, mas em troca, depois de um ano, aquele que desferiu o golpe deve entrar numa jornada para reencontrar o Cavaleiro na sua Capela Verde e receber o golpe de volta, porém, quando Gawain aceita o desafio, sela o seu destino ao decapitar o Cavaleiro Verde, que simplesmente pega sua cabeça de volta e marca o seu reencontro. 


Imagem: o personagem Gawain, segurando o machado, em cima de uma charneca cheia de pedras, com o céu cinzento ao fundo, enquanto uma raposa uiva para cima, próxima dos seus pés;

A partir daí vemos a jornada de Gawain enfrentando perigos através de uma terra selvagem e estranha, onde por vezes ele é confrontado com desafios e encontros que questionam o seu valor e a sua honra como um cavaleiro. 

A atuação de Patel como esse protagonista falho, que acredita não ser alguém que merece ou que não está pronto para a grandeza funciona muito bem, mas que especialmente está sempre esperando que forças misteriosas o tornem um galante e heroico cavaleiro e acompanhamos a transformação dele ao longo dos mistérios que ele enfrenta. 

No filme também temos Alicia Vikander, que interpreta duas personagens diferentes, a plebeia Essel, uma amante de Gawain, com quem ele não consegue estabelecer um relacionamento sério e que realmente parece ter um genuíno interesse nele e a Dama de Bertilak, uma figura misteriosa no caminho de Gawain e parece ser o completo oposto e também temos o Rei Arthur de Harris, que apresenta uma figura respeitável e venerável, além de parecer realmente se importar com Gawain, apesar do seu aspecto morrediço. 


Um visual assombroso e assombrações visuais

Imagem: uma paisagem de um túnel verdejante, feito completamente por folhas e ramos de árvores, e na entrada dele vemos a silhueta de Gawain com o seu machado em mãos.


A produtora A24 já tem um longo histórico com filmes visualmente bastante distintos como A Bruxa (2015), Hereditário (2018), Lady Bird (2017) e Midsommar (2019), sempre com um toque pessoal do diretor, ao mesmo tempo em que ainda há alguma marca que distingue como um filme da produtora e nesse caso não é diferente. 

Um dos maiores destaques do filme é o seu visual e estética misturados perfeitamente com cenários de Camelot e a Távola Redonda, paisagens de florestas verdejantes ou penhascos agrestes, além de muitos momentos primorosamente filmados com cenas surreais de sonhos, visões e alucinações que tornam a intepretação do filme ainda mais ambígua em vários momentos e criam uma bem-vinda atmosfera de sobrenatural e misticismo. 


Imagem: a figura de Gawain em cima de um tipo de rocha observando ao longe no meio da névoa várias silhuetas de gigantes, enormes e nus, atravessando o descampado além.

Além de vários momentos que trazem o aspecto de lenda do folclore arturiano para a vida real com uma fotografia enevoada onde encontramos personagens dúbios, rituais de bruxaria, gigantes, animais falantes e espíritos perdidos esperando por um herói de verdade. 


'O Cavaleiro Verde' é uma fábula bem construída sobre coragem, cavaleirismo e o verdadeiro significado de honra num filme de aspecto sombrio, enigmático e visual memorável. 


Créditos

Texto: Felipe Lima

Revisão: Felipe Lima 


«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga